Câmara de Monchique diz que milhares de sobreiros morreram

Milhares de sobreiros terão morrido com o fogo que deflagrou em Monchique, informou o presidente da autarquia, que considera a calamidade um rombo para o setor.

Os sobreiros, espécie autóctone da serra de Monchique, no Algarve, ficaram fortemente afetados pelo incêndio, que lavrou durante uma semana e que consumiu uma parte considerável da área florestal do concelho, disse à agência Lusa o presidente da Câmara, Rui André (PSD).

“As árvores tinham sido afetadas em 2003 e estavam agora numa altura de regeneração e recuperação. É uma situação que temos de avaliar nos próximos anos e depende muito das temperaturas [atingidas pelo fogo] para ver se recuperam ou não”, explicou o autarca.

No entanto, Rui André acredita que “o nível de destruição que o fogo causou terá um rombo grande na produção de cortiça”.

Segundo o presidente do município, milhares de árvores poderão ter morrido, principalmente por terem já sido afetadas pelo incêndio de há 15 anos. “Em 2003, recuperaram. Desta vez, será muito difícil”, notou.

O presidente da Associação de Produtores de Aguardente de Medronho do Barlavento Algarvio, Paulo Rosa, também acredita que milhares de sobreiros que nunca tinham ardido possam ter morrido.

“É uma coisa irrecuperável. A melhor área de sobreiral desapareceu completamente. Era uma riqueza enorme para o país e ficavam uns tostões aqui para a gente”, disse à agência Lusa Paulo Rosa, realçando que aquelas árvores produziam dez vezes mais cortiça do que os sobreiros no Alentejo. Na maioria, “ficaram consumidos pelo fogo e já não vão rebentar”, afirmou.

O incêndio rural que deflagrou no dia 03 em Monchique (distrito de Faro, Algarve), combatido por mais de mil operacionais e considerado dominado na sexta-feira (dia 10) de manhã, atingiu também o concelho vizinho de Silves, depois de ter afetado, com menor impacto, os municípios de Portimão (no mesmo distrito) e de Odemira (distrito de Beja).

Quarenta e uma pessoas ficaram feridas, uma das quais com gravidade (uma idosa que se mantém internada em Lisboa). Segundo o município de Monchique, arderam cerca de 16.700 hectares no concelho.

Ler mais
Recomendadas

Novo julgamento de Pereira Cristóvão e de Mustafá em fevereiro

O Tribunal de Cascais marcou para fevereiro o início do novo julgamento do ex-inspetor da Polícia Judiciária Paulo Pereira Cristóvão e do líder da claque Juventude Leonina, conhecido como ‘Mustafá’, acusados de assaltos violentos a residências.

Michael Cohen, ex advogado de Trump, condenado a três anos de prisão

O antigo advogado de Trump, Michael Cohen, foi, esta quarta-feira, condenado a três anos de prisão, num tribunal em Nova Iorque, EUA. Estão em causa múltiplos crimes, incluindo mentir ao Congresso sobre um possível acordo negocial com Trump em Moscovo e comprar o silêncio de mulheres que acusaram Donald Trump de assédio sexual.

PGR confirma investigação a “altos responsáveis” da administração

Na mira da Justiça está o inspetor-geral das Finanças, Vítor Braz, e uma chefe de equipa da IGF, detetada no caso ‘Swissleaks’. Juntam-se ainda vários outros inspectores com cargos de direcção na investigação a suspeitas de crimes de corrupção, peculato e abuso de poder. Depois das buscas de ontem, este inquérito ainda não tem arguidos.
Comentários