Candidato à ACIF pede programa de apoio a pequenos comerciantes

O objetivo do programa passa por trazer uma maior eficiência aos pequenos empresários mantendo-os atualizados em matéria fiscal e permitir recorrer aos fundos europeus disponíveis.

Sede da ACIF no Funchal

A candidatura liderada por Jorge Veiga França à Câmara de Comércio e Indústria da Madeira (ACIF) apelou à criação de um programa de apoio a pequenos comerciantes.

“Este programa será dirigido às microempresas, aquelas que têm um ou dois empregados e que precisam mesmo de modernizar a forma como são geridas sob pena de sucumbir perante a concorrência das grandes marcas e grupos”, sublinhou a candidatura.

O objetivo deste programa de apoio passa por trazer uma “maior eficiência” a estes pequenos comerciantes mantendo-os “atualizados em matéria fiscal” e que permita “recorrer aos fundos europeus” disponíveis.

Jorge Veiga França diz que estes pequenos empresários constituem a maior parte do tecido empresarial da madeira e são também aqueles que precisam de mais apoio.

O candidato à liderança da ACIF acrescenta que o trabalho da sua direcção, caso seja eleita, vai passar também por
“sensibilizar os empresários para a necessidade de mudar” e de se “adaptar aos novos tempos”.

Recomendadas

Porto Santo recebe testes para instalação de contadores inteligentes

Os testes vão decorrer até ao final da semana, havendo a expetativas destes contadores serem instalados no início de 2019.

Verbas para promoção da Madeira chegam aos 7,2 milhões de euros

Na sessão plenária de abertura da discussão do Orçamento Regional, Pedro Calado, vice-presidente do Governo Regional, afirmou o turismo como sendo uma das áreas estratégicas para o executivo madeirense.

Oposição pede mais medidas de apoio ao combate à pobreza na Madeira

A oposição pediu que o executivo madeirense devolve-se à população aquilo que pagam a mais, em termos de impostos, tendo em conta o crescimento económico, e que ainda contemplasse um complemento social para os idosos. Em resposta Pedro Calado salientou que no Plano de investimento e Despesas (PIDDAR) estão contemplados mais 104 milhões para investimento global e muito dele na área social.
Comentários