PremiumCandidatos à liderança da CDU afastam-se do legado de Merkel

Às eleições internas da CDU, que decorrem este fim de semana, concorrem três projetos radicalmente diferentes para suceder à via centrista de Merkel. O resultado das votações vai ditar o futuro do partido e da Alemanha e pode afetar o projeto europeu.

O futuro político da Alemanha vai este fim de semana começar a ser definido pelas eleições internas na União Democrata-Cristã (CDU). À sucessão da chanceler alemã, Angela Merkel, na liderança dos democratas-cristãos, estão três candidatos que se destacam por proporem visões radicalmente distintas para o partido e para o futuro da Europa. Mas os grandes desafios que o futuro líder da CDU vai ter de enfrentar serão unir o partido para estancar a perda de eleitores e travar os avanços da extrema-direita, que tem vindo a ganhar terreno e a conquistar lugares em parlamentos regionais, depois de ter entrado no Bundestag.

Um dos candidatos à sucessão de Merkel na maior força política alemã é Friedrich Merz, antigo líder do grupo parlamentar da CDU. Merz, de 63 anos, deixou a política há uma década para se dedicar à sua área de formação: a advocacia.  Mas nunca deixou de se movimentar na CDU, em especial na Renânia do Norte-Vestefália, o maior estado da Alemanha. As divergências com a política adotada por Merkel nos últimos anos e o anúncio do seu afastamento, serviram de incentivo ao seu regresso. Fê-lo numa altura em que a liderança de Merkel está enfraquecida pelas sucessivas perdas de votos para a extrema-direita nas últimas eleições, a mais recente das quais no estado de Hesse, onde a CDU obteve os piores resultados desde 1966.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumLisboa vai ter o primeiro hotel Hyatt, num investimento de 70 milhões

Entre Alcântara e Belém, junto ao rio Tejo e ao Centro de Congresso de Lisboa, vai nascer o primeiro hotel da cadeia internacional Hyatt em Portugal. Terá 200 unidades de alojamento e deverá abrir em 2020.

PremiumPortugal entre os sete países imunes à vaga de deputados populistas

Partidos de Marine Le Pen e de Matteo Salvini lideram vaga que vai alterar paisagem política em Estrasburgo. Mas sem contribuição portuguesa.

PremiumPintar a dívida de “verde” para ajudar a salvar o planeta

O apetite dos investidores por ‘green bonds’ não para de crescer a nível global, embora a regulação continue a ser um desafio. Em Portugal, novos emitentes poderão seguir os passos da EDP e da Altri.
Comentários