Capacidade de financiamento da economia foi de 1,4% até março

Segundo os dados do Banco de Portugal a capacidade de financiamento da economia refletiu a poupança financeira das sociedades financeiras e dos particulares, respectivamente de 2,0% e 1,4% do PIB.

Ler mais

De acordo com o Banco de Portugal, no ano acabado no 1º trimestre de 2018, a capacidade de financiamento da economia portuguesa foi de 1,4% do PIB.

Segundo os dados do regulador trabalhados pelo Gabinete de Estudos Económicos do Ministério da Economia, a capacidade de financiamento da economia refletiu a poupança financeira das sociedades financeiras e dos particulares, respectivamente de 2,0% e 1,4% do PIB.

Esta poupança foi mais do que suficiente para satisfazer as necessidades de financiamento das sociedades não financeiras e das administrações públicas, que atingiram, respectivamente, 1,4% e 0,7% do PIB.

Os activos financeiros líquidos dos particulares e das sociedades financeiras apresentaram um aumento homólogo de, respectivamente, 2,0 e 1,4 p.p. do PIB, refletindo, para além da poupança financeira, as variações nos preços dos activos financeiros e dos passivos, segundo as Contas Nacionais Financeiras do Banco de Portugal.

As sociedades não financeiras (empresas) registaram uma redução do valor negativo dos seus activos financeiros líquidos de 1,4 p.p. do PIB, decorrente do aumento do PIB.

As administrações públicas foram o único sector a evidenciar uma redução dos activos financeiros líquidos, os quais diminuíram 6,0 p.p. do PIB face ao período homólogo.

Recomendadas

Floresta diversificada resiste melhor a fogos e secas, revela estudo

Investigadores liderados pelo biólogo William Anderegg, da Universidade de Utah, nos Estados Unidos, concluíram que uma floresta com uma grande variedade de árvores e de características diversas relacionadas com o fluxo da água sofre menos com os períodos de seca.

Superbrands: há uma marca portuguesa entre as 10 preferidas pelos consumidores

Dentro dos setores avaliados, aqueles mais relevantes são os de motores, eletrónica e moda de consumo, superfícies comerciais e desporto.

Prozis Tech Maia vai representar investimento superior a 15 milhões de euros

Já está em curso o processo de recrutamento para a entrada imediata de 300 colaboradores, sobretudo nas áreas da programação e dos sistemas informáticos.
Comentários