Carros novos vão passar a ter travagem de emergência automática a partir de 2020

Novo sistema de travões automáticos irá levar os veículos de passageiros e ligeiros de mercadorias a travarem automaticamente, aquando da circulação inferior a 60 quilómetros por hora.

Gleb Garanich/REUTERS

Os novos veículos de passageiros e ligeiros de mercadorias na Europa vão passar a travar de forma automática já a partir do próximo ano. Segundo a agência “Reuters”, este procedimento resulta de um acordo prévio para um regulamento ligado à ONU, feito entre a União Europeia e um total de 40 países, entre os quais o Japão.

O sistema avançado de travagem de emergência (AEBS na sigla inglesa) vai “ativar a travagem para evitar um acidente, e ponto final. Não vai andar, vai travar”, referiu Jean Rodriguez, porta-voz da United Nations Economic Comission for Europe (UNECE).

A UNECE sublinha que se encontra em fase de estudo para futuras alterações neste regulamento, por forma a prolongar as condições em que o sistema poderá proteger os peões, incluindo também os ciclistas, “que são muito mais difíceis de encontrar do que os restantes veículos”.

O AEBS vai ser aplicado em quatro milhões de novos carros anualmente no Japão, enquanto na União Europeia esse número quase quadriplica, chegando aos 15 milhões de novos veículos. Em 2016, mais de 9.500 mortes foram registadas em acidentes de carro em cidades da União Europeia, 40% dos quais relacionados com peões.

Fora deste acordo original de 1958, ficaram os Estados Unidos, a China e a Índia, apesar de terem grandes construtoras nacionais.

Recomendadas

Jorge Alves foi eleito o melhor enólogo ano em Portugal em 2018

O prémio de Jorge Alves, o enólogo principal da casa desde 2012, atribuído pela revista ‘Vinho Grandes Escolhas’, ficou reforçado pelo destaque aos Mirabilis, dois grandes reservas tinto e branco entre os melhores vinhos do ano.

Empresa de engenharia Quadrante entra na África do Sul

A Quadrante vai desenvolver o projeto de estruturas do futuro ‘Centro Comercial Fourways Mall’, em Joanesburgo, uma obra que será realizada em parceria com a Mota – Engil.

Sasia recicla 900 toneladas de resíduos têxteis por mês

Cerca de metade do volume da nova matéria-prima produzida pela Sasia é absorvida pela indústria nacional, enquanto os restantes 50% têm como destino a Europa.
Comentários