Cascais apresenta Escolas 2.0

Chama-se “Cascais + Tecnológico” e é um programa que vai proporcionar um novo salto para o conhecimento nas escolas públicas do concelho.

Projeto pioneiro no país montado em parceria pela Câmara de Cascais, HP e Microsoft, o “Cascais + Tecnológico” representa um investimento municipal de 250 mil euros. Para o presidente da Câmara é plenamente justificado. “A Educação é o grande elevador social nas nossas sociedades. A nossa prioridade em Cascais é uma educação de qualidade nas escolas públicas, melhor do que as melhores”, diz Carlos Carreiras. “Estamos a trabalhar para termos escolas de referência nacionais em todos os graus de ensino: queremos as melhores escolas básicas, as melhores secundárias e as melhores universidades. A nossa estratégia é essa.”

São 20 mil contas de email @cascaisedu.com com um terabyte para alunos, professores e auxiliares das escolas concelho. Cloud e Office 365 para todos. E mais 356 novos computadores para todas as escolas do concelho. Para além das ferramentas já mencionadas, o pacote tecnológico inclui ainda o reforço da relação da comunidade com o acesso, na rede escolar, ao Yammer e ao Skype. Será, à frente, introduzido um currículo de introdução à programação robótica no 1º Ciclo com o apoio da ferramenta “Minecraft” especialmente desenvolvida pela Microsoft para esta finalidade.

A sessão de apresentação do “Cascais + Tecnológico” decorreu esta manhã na Escola Padre Agostinho da Silva, em Tires, e contou com a presença de 200 alunos e os diretores de todos os agrupamentos de escola do concelho, a quem foi entregue simbolicamente um computador para cada estabelecimento de ensino.

Cascais foi um dos primeiros municípios do país a aderir aos processos de descentralização de competências na Educação em 2015, tendo a autarquia já contratado mais de 500 auxiliares em falta nas escolas. “Estes últimos dois anos provam o acerto de decisão da Câmara ao assinar o acordo interadministrativo”, assinala o presidente da Federação de Pais de Cascais, José Batalha, para quem este projeto tecnológico permite alinhar pais e professores “no século XX” com os alunos “no século XXI”.

“A democratização tecnológica é essencial. Todos os alunos têm direito a uma boa educação. E hoje, uma boa educação compreende também o acesso à tecnologia” conclui Carlos Carreiras.

Recomendadas

Criar uma startup em 2021? Atenção às “potenciais armadilhas”, alerta investidor norte-americano

“É fantástico que as duas vacinas experimentais Moderna e Pfizer mostrem resultados de eficácia superiores a 95%. Acho é que devemos ser um bocadinho conservadores sobre quanto é que isso vai afetar os negócios, as economias”, argumentou Geoff Ralston.

Tecnológica de Leiria recruta mais de 20 pessoas

Reatia, uma ‘proptech’ fundada pelo empreendedor português Hugo Venâncio, recebeu financiamento de 1 milhão de euros em outubro.

Como é que as empresas criam empreendedores? “De T.A.M. para T.A.P.”, diz Bionic

“Temos de acabar com o vício de estarmos corretos”, advertiu o empreendedor norte-americano David Kidder no terceiro e último da Web Summit.
Comentários