Castelo de Paiva: UE destina, a fundo perdido, 235 mil euros por empresa

Os apoios incluem financiamento para a criação de postos de trabalho e para investir, por exemplo, na aquisição de máquinas e equipamentos, na componente informática, na gestão de marcas e planos de marketing ou em pequenas obras de remodelação.

Em resposta aos prejuízos causados pelo incêndio que atingiu Castelo de Paiva em outubro último, foi aberto um concurso aos fundos comunitários, visando o financiamento, a fundo perdido, de investimentos até 235 mil euros por empresa.

Os apoios incluem financiamento para a criação de postos de trabalho e para investir, por exemplo, na aquisição de máquinas e equipamentos, na componente informática, na gestão de marcas e planos de marketing ou em pequenas obras de remodelação.

Neste contexto, a CCDR-N, em parceria com o município de Castelo de Paiva, promove no próximo dia 5 de março, às 17h30, na Biblioteca Municipal, uma sessão de esclarecimento sobre os apoios do NORTE 2020 à criação, expansão ou modernização de pequenos negócios. A iniciativa decorre do concurso “SI2E – Sistema de Apoio ao Empreendedorismo e Emprego”, que prevê um apoio na ordem dos 2,5 milhões de Euros para micro e pequenas empresas do concelho.

Recorde-se ainda que o NORTE 2020 (Programa Operacional Regional do Norte 2014/2020) é um instrumento financeiro de apoio ao desenvolvimento regional do Norte de Portugal, integrado no Acordo de Parceria Portugal 2020 e no atual ciclo de fundos da União Europeia destinados a Portugal.

Recomendadas

Greve na Transtejo/Soflusa desconvocada

A paralisação, agendada para a partir de terça-feira, foi hoje suspensa, na sequência da subscrição de um protocolo negocial entre a administração da empresa e os sindicatos.

Joe Berardo pondera chamar Vítor Constâncio como testemunha contra banca

O empresário e coleccionador de arte português José Berardo está a estudar a hipótese de chamar o antigo governador do Banco de Portugal (BdP) Vítor Constâncio como testemunha num processo movido pelos bancos, revela o “Público” esta segunda-feira. Em causa está o processo judicial para recuperar 962 milhões de euros. A informação foi transmitida ao […]

Crise em Angola obriga empresários a recrutarem mais talentos angolanos

Estudo divulgado esta segunda-feira revela que as empresas angolanas, em 2018, recrutaram mais licenciados e bacharéis para trabalhar na área tecnológica, com maior domínio de HTML, Java, SQL, Visual Basic e Visual Basic Net.
Comentários