Catarina Martins propõe Marisa Matias como cabeça de lista às europeias

A coordenadora do BE, Catarina Martins, anunciou hoje, na XI Convenção Nacional, que vai propor a atual eurodeputada do partido, Marisa Matias, como cabeça de listas às eleições europeias do próximo ano.

“A proposta que farei à próxima Mesa Nacional, se assim for o sentido da decisão desta Convenção, é esta: que seja a Marisa Matias a nossa primeira voz nas eleições europeias de maio de 2019”, anunciou Catarina Martins na sua intervenção na abertura da XI Convenção Nacional do BE, que decorre até domingo em Lisboa, perante uma longa ovação, de pé, dos delegados.

Responder “à altura das responsabilidades que o Bloco tem hoje”, na opinião da líder bloquista, “não exige menos” do que “ter a melhor candidata no Parlamento Europeu”, sendo Marisa Matias não só “a melhor candidata que o Bloco pode ter, mas a melhor candidata que o país pode ter”.

As eleições europeias de 2019 estão marcadas, em Portugal, para dia 26 de maio do próximo ano.

Relacionadas

Marisa Matias: “O BE quer ter mais poder de intervenção no futuro do país”

Marisa Matias acredita que só uma governação à esquerda pode dar resposta aos problemas sociais e laborais que abalam o país e não descarta alianças com quem estiver disponível para avançar com políticas de esquerda para o país.

BE reúne-se na XI Convenção Nacional com legislativas de 2019 em vista

Na moção A “Um Bloco mais forte para mudar o país”, que acolheu o maior número de votos na eleição prévia de delegados, os bloquistas afirmam que querem ser “força do Governo” e prometem fazer “tudo aquilo que o Partido Socialista (PS) não fez”.
Recomendadas

“Soldado do futuro”. Governo vai investir 171 milhões de euros em equipamento militar

O maior esforço financeiro na preparação do “soldado do futuro” deverá notar-se entre os anos de 2019 e 2022, quando estão previstos gastos de 74,8 milhões de euros,

Primeiro-ministro aponta matérias sociais como base para novos acordos à esquerda

O primeiro-ministro espera ter a confiança dos portugueses para fazer mais um mandato neste cargo e considera que matérias sociais como saúde, educação e combate às desigualdades podem ser base para novos acordos à esquerda.

António Costa: “É importante que franqueza transparência se mantenham com Angola”

A visita oficial de João Lourenço, que se inicia hoje e se prolonga até sábado, “restabelece a normalidade de uma relação que é muito frutuosa de parte a parte e que tem de continuar e desejavelmente deve prosseguir sendo aprofundada”, afirmou o primeiro-ministro, citando o próprio presidente angolano.
Comentários