PremiumCCA promove conhecimento e inovação

Sociedade de advogados CCA lançou o CCA ON, um centro que tem como principal objetivo unir sinergias na área da partilha do saber.

O CCA ON pretende ser um centro de reflexão, de formação e de agregação do conhecimento com a finalidade de apoiar toda a comunidade jurídica a enfrentar os desafios pessoais e profissionais dos próximos anos, resultantes do desenvolvimento da tecnologia. “O projeto nasce da observação e da constatação básica de que o mundo está em permanente mudança (até aqui sem novidade…), mas que a revolução digital que atualmente vivemos está a mudá-lo e a mudar os nossos hábitos de forma muito acelerada, não dando tempo nem espaço para nos adaptarmos e adaptarmos a nossa forma de trabalhar e até de ver o mundo”, explica Rita Cruz, sócia da CCA e responsável pelo CCA ON ao Jornal Económico.

O centro quer contribuir para essa adaptação. “Desde a maneira como gerimos a nossa relação pessoal com a profissional; ao aproveitamento das diferentes perspetivas com que as gerações olham e tratam a tecnologia; até ao melhor entendimento da mudança que se está a fazer sentir por todo o tecido empresarial. Todos os1setores, até os mais conservadores, viram-se obrigados a reinventar e adaptar-se a esta “revolução tecnológica e digital”: a banca (fintech), os seguros (insurtech), a saúde, as farmacêuticas, a biomedicina, os transportes (nunca como hoje se assistiu a novas formas de mobilidade) e, naturalmente, a advocacia”, diz a advogada.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumLuísa Augusto: “Os ciberataques estão a mudar diariamente”

A ‘associate director’ da Accenture Technology explica como a tendência tecnológica “Secure Us to Secure Me” é uma das que as organizações devem considerar para serem bem-sucedidas.

Carlos Pinto de Abreu apoia português acusado de ajuda à imigração ilegal

A sociedade de advogados está a prestar apoio jurídico a Miguel Duarte através de uma equipa liderada pelos sócios Vânia Costa Ramos e Rui Elói Ferreira.

Direito a desligar do trabalho: o novo projeto de lei e onde não se pode falhar

O grupo parlamentar do PS esteve bem ao não se deixar influenciar pela proposta do legislador francês de apenas prever o direito a desligar para o universo de empresas com 50 ou mais trabalhadores.
Comentários