CCISS ‘convida’ empresas portuguesas a reforçar capacidade produtiva de Cabo Verde

O presidente da CCISS, Jorge Spencer Lima, pediu esta quarta-feira, 11, o apoio do secretário de Estado adjunto do Comércio de Portugal, Paulo Ferreira, no sentido de trazer empresas portuguesas para reforçar a capacidade produtiva do país. E a partir daqui exportarem para o mercado da CEDEAO.

Jorge Spencer Lima, que se fazia acompanhar de outros membros da direcção da Câmara de Comercio Indústria e Serviços de Sotavento (CCISS), lançou esse repto durante um encontro com o governante português que se encontra de visita a Cabo Verde, solicitando ainda uma linha de crédito de Portugal para Cabo Verde que apoie as exportações portuguesas e consequentemente as importações de Cabo Verde a partir de Portugal.

O presidente da CCISS lembrou que Portugal é um parceiro comercial tradicional de Cabo Verde, sendo que em termos de importações está em primeiro lugar, preenchendo cerca de 43 por cento das compras cabo-verdianas.

“Significa que essa relação é muito próxima e muito forte e nesse sentido lançamos um repto no sentido de estudar a possibilidade de abrir uma linha de crédito de Portugal para Cabo Verde para apoiar as exportações portuguesa e consequentemente apoiar as importações de Cabo Verde a partir de Portugal”, disse.

Contudo, salientou que as relações comerciais entre os dois países apresentam um défice “muito grande” onde a cobertura das exportações para as importações cabo-verdiana representa apenas 6%.

Por isso mesmo, lançou um segundo repto ao governante português que passa pela possibilidade de deslocar empresas portuguesas para Cabo Verde para produzir não só para o mercado local como também para aproveitar essa possibilidade de exportar para o mercado da CEDEAO.

“É o mercado de 350 milhões de consumidores onde nós ainda não aproveitamos quase nada. Daí que o problema que se põe também é reforçar a nossa capacidade produtiva. É nessa base que nós contamos com a participação dos empresários e das empresas portuguesas para se deslocarem e criarem indústrias aqui em Cabo Verde”, explicou.

Por seu lado, o secretário de Estado português, Paulo Ferreira, adiantou que as propostas vão ser estudadas e apresentadas às empresas portuguesas devendo estas avaliar a situação e ver até que ponto é possível com as condições já existentes operar no solo cabo-verdiano.

“Nós enquanto Governo vamos assumir o papel de facilitador fazendo chegar as informações às empresas portuguesas através da Agência do Comércio e Investimento Externo para que os investidores externos possam também apreciar as oportunidades que existem em Cabo Verde e trazer mais agentes económicos ao arquipélago”, disse.

Para além do encontro com a CCISS, que representa o sector privado, o secretário de Estado Adjunto e do Comercio de Portugal, manteve também um encontro com o ministro do Turismo e Transportes e ministro da Economia Marítima, José da Silva Gonçalves.

Ler mais
Relacionadas

Comércio externo: Cabo Verde está a importar cada vez mais

As taxas de importações e de reexportações aumentaram 16,3% e 74,8%, respetivamente e, as exportações diminuíram -18,1% em 2017, face ao ano anterior, segundo apurou os dados provisórios do comércio externo divulgados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística.

Jorge Spencer Lima: “Não podemos falar de indústria sem haver protecção das empresas nacionais”

Em entrevista ao “Económico Cabo Verde”, Jorge Spencer Lima garante que “a proposta foi da CCISS e foi feita no quadro de uma política proteccionista que Cabo Verde deve ter no sector industrial.

Alfredo Carvalho: “Mesmo sem a lei proteccionista, a Tecnicil avançaria com o leite. O barulho que existe é político”

Presidente do Conselho de Administração da Tecnicil Industria revela que para lançar o leite e sumos de fruta recorreu a financiamento externo, cedendo 18% das acções da Tecnicil (2,5 milhões de euros) ao AFIG, fundo internacional que também investiu 5,5 milhões de euros na aquisição de obrigações da empresa cabo-verdiana.

India vai abrir embaixada em Cabo Verde para reforçar relações comerciais

O Governo indiano pretende estreitar as relações comerciais com a África, instalando, até 2021, embaixadas em 18 países do continente, e Cabo Verde é um dos países eleitos. Nova Deli quer atingir 100 mil milhões de dólares por ano nas trocas comerciais com os estados africanos.
Recomendadas

OE2019 de Cabo Verde estimado em 644 milhões de euros

As grandes linhas do documento foram aprovadas na reunião do Conselho e Ministros desta quarta-feira.

Grupo Sousa melhora cobertura de Cabo Verde

A transportadora portuguesa Portusline Containers International aumenta a cobertura das ilhas de Cabo Verde com o lançamento, esta semana, de um serviço quinzenal, da marca ‘Alver Line’, ligando Algeciras e Tânger ao Porto Praia e Mindelo.

Portuguesa Transinsular vence concurso em Cabo Verde para transporte marítimo inter-ilhas

A empresa portuguesa Transinsular é a vencedora do concurso público internacional para a gestão e exploração do serviço de Transporte Marítimo Inter-Ilhas, informa o Governo, garantindo que se encontram reunidas todas as condições para a conclusão do processo. Em nota enviada à Inforpress, o executivo cabo-verdiano sublinha que a Transinsular foi a única candidata admitida […]
Comentários