CDS a favor da recondução de Joana Marques Vidal

Assunção Cristas pede para que o Presidente da República ouça os partidos sobre escolha de nomeação do procurador-geral da República.

Cristina Bernardo

A líder do CDS-PP anunciou este sábado que vai pedir ao Presidente da República para que ouça os partidos sobre o processo de nomeação do procurador-geral da República (PGR) e insistiu na recondução de Joana Marques Vidal.

A posição foi transmitida por Assunção Cristas no final de uma reunião de cerca de uma hora com o presidente do Partido Popular (PP) espanhol, Pablo Casado, em Lisboa.

“Faço o apelo para que o senhor Presidente [da República] ouça os partidos neste processo. Sabemos bem que a competência da indicação é do Governo e da nomeação é do senhor Presidente da República, mas, face à importância do tema e à necessidade de termos garantias quanto ao perfil próximo PGR – espero que a atual possa ser reconduzida -, entendemos que seria importante o chefe de Estado poder ouvir todos os partidos”, justificou Assunção Cristas, citada pela agência Lusa.

Recorde-se que o semanário Expresso avança este sábado ser quase certo que Marcelo Rebelo de Sousa vai optar por reconduzir a atual procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal, no cargo que ocupa atualmente.

Recomendadas

Greve dos juízes: Governo deve “dar resposta” às “reivindicações justas”, defende PCP

“Perante esta luta que está em curso, gostaria de fazer a síntese das sínteses: a necessidade de negociação, compromisso e bom senso”, disse Jerónimo de Sousa.

Fronteira Portugal/Espanha poderá vir a gerar atratividade e riqueza, diz Costa

António Costa esteve hoje na assinatura do contrato da empreitada de construção do troço final da autoestrada A25, entre Vilar Formoso e a fronteira com Espanha, que terá 3,5 quilómetros e custará mais de 13 milhões de euros. A obra deverá estar concluída no segundo trimestre de 2020.

Galamba decide e Ministério do Ambiente confirma: João Bernardo é o novo diretor-geral de Energia

João Galamba, recém-nomeado secretário de Estado da Energia, terá estado na origem do afastamento do diretor geral de energia, Mário Guedes.
Comentários