CDS-PP diz que é preciso dar resposta a altas problemáticas na Madeira

Os centristas dizem que é preciso responder às 600 pessoas que estão nos hospitais com alta médica mas não têm para onde ir e a uma lista de espera com mas de 1000 pessoas para internamento num lar.

O CDS-PP diz ser necessário dar resposta às altas problemáticas na Madeira, numa ação que decorreu no Centro de Saúde da Calheta.

“Temos 600 pessoas que estão nos hospitais com alta médica, mas não têm para onde ir. Por outro lado, temos uma lista de espera com mais de 1.000 pessoas à espera de internamento num lar. É preciso responder a estes dois desafios”, referiu José Manuel Rodrigues, presidente do CDS-PP Madeira.

Nesse sentido o centrista abordou o Estatuto do Cuidador Informal, que diz ser importante na resposta às altas problemáticas

“O custo para a Região e para o Estado de uma diária num hospital é de 180 euros/dia. 435 euros/mês que o CDS-PP propõe, para o cuidador informal, representa uma poupança grande para a Região”, sublinhou o centrista.

Recomendadas

II Encontro Intercalar de Investidores da Diáspora é na Madeira

O I Encontro Intercalar de Investidores da Diáspora teve lugar na Praia da Vitória, na Região Autónoma dos Açores, em julho de 2018.

Madeira institui dia regional dos cordofones tradicionais madeirenses

A instituição do dia tem por objectivo promover uma maior consciencialização sobre a importância de divulgar e preservar estes instrumentos.

Deflagra incêndio no centro do Funchal

O fogo está a deflagrar junto às instalações da antiga Insular.
Comentários