CDS-PP propõe duas tarifas para passes de transporte público na Madeira

Os centristas propõem uma tarifa de 30 euros para o Funchal, e de 50 euros para o resto da ilha. Com esta proposta o CDS-PP pretende reduzir as injustiças territoriais e fomentar a utilização do transporte público.

O CDS-PP Madeira quer uma maior equidade nos preços dos transportes. Os centristas vão propor que se aplique duas tarifas na Região. Uma de 30 euros para o concelho do Funchal e outra de 50 euros para o resto da ilha.

A ideia foi recebida com agradado pela Empresa de Automóveis do Caniço, que foi visitada pelos centristas esta sexta-feira.

A criação destas duas tarifas, defende Rui Barreto, líder do CDS-PP Madeira, visa trazer “uma maior coesão territorial e equidade no preço dos bilhetes” para o transporte terrestre de passageiros.

Este passe único, que consagra duas tarifas, uma para o Funchal e outra para o resto da ilha, vai ser incluída na discussão do Orçamento Regional.

“Estamos a ouvir as empresas de transportes coletivos para percebermos o que pensam da nossa ideia e devo dizer que está a ser bem recebida, mas também para assegurarmos que as empresas não vão ver reduzidas as indemnizações compensatórias pelo facto de baixarem o preço do bilhete”, explicou o centrista.

A proposta visa também “corrigir situações de injustiça”, salientou Rui Barreto. “Não é possível a uma pessoa que vive em Santana, que ganha o salário mínimo, ter de retirar 21 por cento do seu salário para trabalhar no Funchal, pagando cerca de 124 euros/mês pelo passe” clarificou.

Com estes passes os centristas esperam que se “reduza as injustiças territoriais” e se fomente “a utilização do transporte público” e uma maior qualidade ambiental.

Ler mais
Recomendadas

Média de espetadores no Teatro Baltazar Dias chega aos 61%

O teatro municipal subiu a média de espectadores de 51% para os 61%, para os 46 mil espectadores, disse Paulo Cafôfo, presidente da Câmara Municipal do Funchal, durante a apresentação da revista CULTA.

Já viu uma tabela periódica humana? A Escola Jaime Moniz vai criar uma

A iniciativa insere-se na comemoração do ano internacional da tabela periódica decretado pela assembleia geral das Nações Unidas.

Assembleia dos Açores pede reforço de agentes da PSP

Numa resolução publicada em Diário da República a Assembleia Legislativa dos Açores alerta que a falta de recursos humanos já levou à suspensão do Programa Escola Segura em Ponta Delgada.
Comentários