CDS-PP propõe estatuto do cuidador informal na Madeira

Os centristas vão propor um apoio financeiro de 435 euros por mês.

Um estatuto para o cuidador informal é a solução apresentada pelo CDS-PP Madeira para dar resposta ao esgotamento dos cuidados continuados, às altas problemáticas, e às listas de espera para os lares, explicou António Lopes da Fonseca, deputado dos centristas madeirenses.

“Somos uma região com autonomia, temos possibilidades de legislar nesta matéria, ainda que na República a esquerda, toda unida, esteja contra este estatuto”, referiu António Lopes da Fonseca.

Para o centrista é necessário legislar na Madeira independentemente do que se passar na República. O centrista apela a uma mudança de comportamento por parte das outras forças políticas no Parlamento insular.

“Temos que criar condições para que as pessoas possam cuidar dos seus familiares”, sublinhou. A proposta do CDS-PP prevê um apoio de 435 euros por mês para o cuidador informal.

Recomendadas

Rui Rio diz que o Governo socialista engana permanentemente os portugueses

“O grande engano é quando nos vendem uma situação económica de quase milagre económico e depois todos descobrimos que não pode fazer isto e aquilo porque não têm meios”, disse Rui Rio, no encerramento do XVII Congresso do PSD/Madeira, no Funchal, em que Miguel Albuquerque foi reeleito presidente.

“Trabalhar na hotelaria não é sexy”, defende gestor hoteleiro

Num painel sobre formação em turismo, André Barreto, gestor hoteleiro e economista, explicou que “não está na moda” por exemplo ser recepcionista enquanto que outras áreas do turismo como barman e cozinheiro têm ganho outro destaque.

Dívida Pública da Madeira cresce 3,6% do segundo para o terceiro trimestre de 2018

No ano de 2017 a dívida registou o valor mais alto dos últimos 10 anos. A dívida apresentou uma subida de 5,8% entre o segundo trimestre de 2017 e 2018.
Comentários