Centeno pode suceder a Lagarde na liderança do FMI

Wall Street Journal aponta quatro nomes para suceder a Christine Lagarde no FMI. Ministro das Finanças e presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, está na ‘shortlist’.

Flickr/LSE in Pictures

Mário Centeno, ministro das Finanças e presidente do Eurogrupo, está numa lista de quatro nomes possíveis para suceder a Christine Lagarde na liderança do FMI, de acordo com notícia avançada pelo Wall Street Journal.

Com Christine Lagarde de saída para suceder a Mario Draghi nos destinos do Banco Central Europeu (BCE), está aberto o caminho para a sucessão no Fundo Monetário Internacional.

De acordo com o Wall Street Journal, estão a ser equacionados quatro nomes: Jeroen Dijsselbloem, antigo ministro das Finanças da Holanda e ex-presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, atual presidente do Eurogrupo e ministro das Finanças português; o governador do banco central da Finlãndia, OliRehn e Nadia Calviño, a ministra da Economia espanhola.

Mark Carney, o canadiano que ocupa o lugar de governador do Banco de Inglaterra, que estava a ser equacionado como o favorito para suceder a Lagarde, não está na lista de quatro nomes de potenciais sucessores de Christine Lagarde. De acordo com o Wall Street Journal, Mark Carney, que também tem nacionalidade irlandesa e britânica, não irá ser considerado para o cargo devido a não ter origens europeias e neste momento, a intenção passa por conduzir um candidato europeu. A intenção do Reino Unido em deixar a União Europeia também não joga a favor de Carney.

Dijsselbloem apoiado por Merkel e Macron

Jeroen Dijsselbloem parece ter o apoio dos alemães e franceses para liderar o FMI, de acordo com fontes contactadas pelo Wall Street Journal mas a oposição dos países do sul da Europa parece ser garantido tendo em conta o papel de destaque que o socialista holandês protagonizou durante o período de resgate a uns alguns países da zona euro, como Portugal. No entanto, e caso haja esta oposição natural, a Alemanha parece ter um plano B, que pode ser Oli Rhen, um conservador que pode contar com um apoio mais abrangente.

Centeno vs Calviño

Entre os candidatos da Europa do Sul, o duelo ibérico será protagonizado entre Mário Centeno e Nadia Calviño, revela o Wall Street Journal. Entre os dois ministros dos executivos português e espanhol, respetivamente, Nadia Calviño deverá reunir mais apoios tendo em conta que se trata da única mulher da ‘shortlist’.

Lagarde deixa cargo a 12 de setembro

Christine Lagarde apresentou a sua demissão do Fundo Monetário Internacional (FMI) esta terça-feira. A posição foi tornada oficial numa carta enviada ao conselho executivo, sendo que irá manter-se no cargo até 12 de setembro.

“Com maior clareza agora sobre o processo para a minha nomeação como Presidente do Banco Central Europeu e o tempo que levará, tomei esta decisão no melhor interesse do Fundo, pois isso acelerará o processo de seleção para o meu sucessor”, escreveu Christine Lagarde.

“O conselho executivo tomará agora as medidas necessárias para avançar com o processo de seleção de um novo diretor”, referiu Lagarde, sendo que David Lipton continuará a ser o diretor executivo em exercício até a escolha do novo diretor do FMI ser feita.

 

Ler mais
Relacionadas

Lagarde deixa Fundo Monetário Internacional a 12 de setembro

A diretora do FMI apresentou oficialmente a sua demissão do cargo numa carta enviada ao conselho executivo.

FMI prevê que economia portuguesa registe excedente orçamental já em 2020

A instituição está otimista quanto ao saldo orçamental para o próximo ano e prevê um excedente de 0,1% do PIB.

Christine Lagarde encabeça ‘dança de cadeiras’ do BCE

Em ano de renovação, Christine Lagarde não é a única cara nova do Banco Central Europeu. Conheça os nomes que vão acompanhar a antiga diretora do FMI nas novas funções em Frankfurt.
Recomendadas

“Regozijo” do Chega com queda de Conte e “apoio incondicional” a Salvini

Partido liderado por André Ventura acredita que vitória da Liga em eventuais eleições antecipadas é “uma nova esperança para a Itália e para os italianos, e um novo e melhor ciclo para a União Europeia”.

Trump cancela viagem à Dinamarca porque a Gronelândia não está à venda

Donald Trump ficou chateado por a primeira-ministra da Dinamarca anunciar que a ideia da compra da Gronelândia era “absurda” e que a maior ilha do mundo “não está à venda”.

Aulas vão arrancar sem o reforço prometido de mais mil funcionários

O início das aulas está marcado para entre 10 e 13 de setembro mas o reforço prometido pelo Ministério da Educação em fevereiro pode só chegar em outubro.
Comentários