Centro de Língua Portuguesa Camões inaugurado amanhã em Mindelo

O centro de língua portuguesa localizado em Cabo Verde integra uma rede de mais de 70, presentes em 43 países, e é financiado pelo Instituto Camões.

O Centro de Língua Portuguesa Camões I.P., que ficará instalado na Faculdade de Educação e Desporto, no Mindelo, é financiado pelo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua e vai integrar a rede de 72 centros de língua portugueses, presentes em 43 países.

O ato de inauguração que acontece esta sexta-feira (19 de julho) conta com a presença do ministro dos negócios estrangeiros de Portugal, Augusto Santos Silva, do ministro das comunidades de Cabo Verde, Luís Filipe Tavares, e da embaixadora de Portugal, Helena Paiva.

A instalação de um Centro de Língua Portuguesa na Faculdade de Educação e Desporto ocorre no âmbito do protocolo de cooperação assinado entre o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua e a Universidade de Cabo Verde.

O Centro de Língua Portuguesa conta com uma biblioteca, um espaço de pesquisa, um espaço de reuniões e um gabinete de trabalho e espera-se que venha a apoiar a nível científico os estudantes da Licenciatura em Língua Portuguesa e Estudos Cabo-verdianos e a desenvolver atividade no âmbito da investigação em Didática da Língua Portuguesa, bem como a produzir bibliografia e material de apoio que sustente práticas de divulgação e ensino da língua portuguesa.

Atualmente o centro dispõe de um acervo bibliográfico com cerca de 750 títulos, nas áreas da literatura infanto-juvenil, didática da língua, didática da literatura, linguística, literatura de expressão portuguesa, manuais, gramáticas, dicionários e obras generalistas. Além disso, pretende ser um espaço de promoção da cultura dinamizando atividades no âmbito do universo académico, mas também da comunidade educativa e do público em geral, fomentando o diálogo inter-artes e interdisciplinar em contexto multilingue e multicultural.

Recomendadas

Portuguesa Transinsular promete ligações regulares entre ilhas de Cabo Verde e foco no passageiro: “Carga passa a secundária”

Em entrevista ao Económico Cabo Verde, Joaquim Figueiredo, ‘chairman’ da empresa, revela que mantém “um diálogo muito positivo com os armadores cabo-verdianos. A nova sociedade que gere a concessão do serviço público de transporte marítimo de passageiros e carga inter-ilhas chama-se CV Interilhas e é liderada pela Transinsular.

Cabo Verde Airlines voa para Nigéria a partir de dezembro

A companhia área cabo-verdiana, Cabo Verde Airlines, vai começar a operar para a cidade nigeriana de Lagos.

Binter muda de nome para Transportes Interilhas de Cabo Verde

A Binter Cabo Verde, transportadora aérea que até a semana passada era a única a fazer as ligações inter-ilhas no arquipélago, mudou o nome para Transportes Interilhas de Cabo Verde, conforme publicação no Boletim Oficial.
Comentários