Para cair nesta burla basta dizer “sim” ao telefone

Autoridades alertam para novo esquema inventado por burlões.

As autoridades estão a alertar a população norte-americana para um novo esquema utilizado por burlões. Basta atender uma chamada e responder à pergunta “consegue ouvir-me?”.

Contudo, esta não é a única pergunta. Na verdade, qualquer pergunta que obtenha uma resposta positiva serve. Como exemplo, são válidas perguntas como “é o dono da casa?” ou “já pagou a conta x?”, segundo o jornal americano, CBS. Por isso, uma resposta razoável para qualquer uma dessas perguntas é “Quem é você e porque quer saber?”.

Se a resposta do “burlão”, à questão da “vítima”, passar por Segurança Social, IRS, Departamento de Veículos Motorizados ou qualquer agência governamental, então é sinal de que a chamada tem de ser desligada imediatamente. Os funcionários do governo comunicam via email e não via telefone.

Ao responder ‘sim’, a resposta é gravada e “[os burlões] usam-na depois como prova para dizer que concordou com alguma coisa”, como encargos e contas extras cobradas nos cartões de crédito ou contas do telefone, explica Susan Grant, diretora da entidade de proteção de consumidores dos EUA, que aconselha a, nestes casos, interromper a chamada.

Para as pessoas que já atenderam chamadas do género, é aconselhado a alteração dos dados dos cartões de crédito e do email, bem como vigiar as movimentações das contas bancárias, uma vez que eles, os burlões, conseguem aceder aos dados pessoais.

De acordo com a CBS, as autoridades aconselham, como medida de prevenção, às vítimas que liguem para a empresa em questão, seja o seu banco ou a sua operadora móvel, e alertem a situação, alegando que não estão a autorizar qualquer movimento. No caso de ser necessário contestar uma cobrança de cartão de crédito não autorizada, o melhor a fazer é contactar a Federal Trade Comission.

Mas, para quem ainda não foi alvo deste novo esquema, existem serviços de bloqueio livre que evitam que receba chamadas de telemarketing. Ignorar chamadas de números desconhecidos é, também, outra solução.