Chefes têm comportamentos abusivos em 90% das empresas portuguesas, conclui estudo

Os resultados deste estudo da UPT permitiram ainda concluir que as mulheres e os jovens trabalhadores são os mais afetados enquanto os homens portugueses tendem a desconsiderar mais facilmente estes comportamentos.

As quebras de promessas e repreensões públicas são os principais abusos que os trabalhadores das empresas denunciam e que estão a afetar não só a sua autoestima, mas também a produtividade das empresas, de acordo com as conclusões do estudo sobre autoestima da Universidade Portucalense (UPT), divulgado esta quinta-feira.

Após consulta a 240 pessoas de 12 empresas portuguesas, os resultados permitiram ainda concluir que as mulheres e os jovens trabalhadores são os mais afetados, enquanto os homens portugueses tendem a desconsiderar mais facilmente estes comportamentos abusivos por parte dos seus superiores.

Sobre o peso que a questão da autoestima assume neste contexto, a responsável do estudo, Daniela Silva, no âmbito da sua dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde na UPT,  refere ser “claro o papel da autoestima dos colaboradores nesta questão dos comportamentos de supervisão abusiva porque um trabalhador que confie em si e nas suas capacidades tende a desvalorizar por completo comentários depreciativos dos seus supervisores”.

A baixa autoestima e a falta de alternativas no mercado de trabalho são, em seu entender, as principais razões que levam os trabalhadores a tolerar este tipo de comportamentos que afetam todas as dinâmicas orgânicas das empresas nacionais.

Recomendadas

OYAK efetiva aquisição da Cimpor

Maior fundo de pensões turco, que realiza investimentos estratégicos em setores lucrativos, confirma aquisição da Cimpor. Os ativos da Cimpor em Portugal e em Cabo Verde vão assim para a ‘mão’ dos turcos, depois de, em 2012, terem sido comprados pela empresa brasileira InterCement.

Elon Musk anuncia que vai despedir 7% dos trabalhadores da Tesla

Cerca de três mil trabalhadores da produtora automóvel norte-americana serão despedidos. O aumento de custos devido à produção do novo Model 3 é a principal razão para os despedimentos.

Caixa reduz preço do financiamento do programa Casa Eficiente

A redução de taxas traduz-se agora em spreads disponíveis a partir de 1,05%, incluindo a bonificação de 0,25% associada a esta solução da CGD.
Comentários