China chama embaixador dos EUA após sanções impostas contra o Exército

Em causa estão a sanções impostas pelo Governo norte-americano ao Equipment Development Department (EDD), responsável pelas armas e equipamentos do exército chinês, e ao seu diretor, Li Shangfu, por ter comprado armamento à empresa Rosoboronexport, exportadora russa de armamento, que já havia sido sancionada por Washington.

O Governo chinês chamou hoje o embaixador dos Estados Unidos em Pequim, Terry Branstad, para protestar contra as sanções de Washington ao Exército chinês, noticiou hoje o jornal “Global Times”.

Em causa, estão a sanções impostas pelo Governo norte-americano ao Equipment Development Department (EDD), responsável pelas armas e equipamentos do exército chinês, e ao seu diretor, Li Shangfu, por ter comprado armamento à empresa Rosoboronexport, exportadora russa de armamento, que já havia sido sancionada por Washington.

Com estas sanções, a empresa chinesa fica impedida de fazer transações financeiras nos EUA e de exportar produtos.

Na sexta-feira, o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da China, Geng Shuang, pediu aos EUA a retirada das sanções, sublinhando que as mesmas violam as normas internacionais e afetam a relação entre os dois países.

Recomendadas

Recessão de 2% este ano e recuperação em 2019: as previsões da CapitalEconomics para Angola

“A recuperação será mais fraca do que a maioria doa analistas espera”, dizem os analistas, sublinhando que “os preços baixos do petróleo, por exemplo, vão deprimir o poder de compra e forçar o governo a apertar a política orçamental”.

Governo aprova linha de crédito para empresas afetadas pela tempestade Leslie

Regime excecional de contratação de empreitadas públicas aprovado em Conselho de Ministros prevê a possibilidade de contratação por ajuste direto, após consulta a três entidades, de empreitadas até cinco milhões de euros.

Conselho Europeu de Inovação premeia sete entidades em Portugal

Nesta primeira ronda de financiamento, o FET Open recebeu 375 propostas e atribuiu financiamento a 236 beneficiários de 23 países europeus.
Comentários