Cimeira em Pyongyang “consolida passos” no sentido da desnuclearização, realça Governo português

Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) português identifica determinação de ambas as partes em mitigar a tensão entre as duas Coreias.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) português considerou, esta sexta-feira, os resultados da Cimeira Inter-coreana, em Pyongyang, “muito positivos”.

O Governo português salienta que no decorrer da Cimeira “foi reafirmada com clareza a determinação de ambas as partes em reduzir a tensão entre as duas Coreias e em construir uma solução diplomática para a presente situação na Península Coreana”, em comunicado.

Para o MNE, este encontro contribuiu “para consolidar os passos que têm sido dados no sentido da desejável desnuclearização completa, verificável e irreversível da Península Coreana”, assim como “para definir novos eixos de cooperação humanitária fundamentais para a normalização do relacionamento entre os dois Países”.

“O Governo português congratula-se com estes desenvolvimentos e encoraja todos os esforços que viabilizem as perspetivas criadas neste e nos anteriores encontros e que têm por objetivo o estabelecimento duradouro da paz e segurança na Península Coreana”, concluiu o ministério liderado por Santos Silva.

Relacionadas

Moon Jae-in discursa perante norte-coreanos e pede fim a 70 anos de hostilidade

O Presidente da Coreia do Sul discursou na quarta-feira para uma multidão norte-coreana, propondo à Coreia do Norte que ambos os países acabem com sete décadas de hostilidade e construam um futuro de paz e prosperidade.

Coreia do Norte aceita presença de especialistas estrangeiros no desmantelamento nuclear

Anúncio do líder norte-coreano, Kim Jong Un, em conferência de imprensa conjunta com presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, dá mais um passo na revitalização das negociações com os Estados Unidos da América.

Cimeira entre as duas Coreias tenta desbloquear novo encontro entre Kim Jong-un e Donald Trump

O bom relacionamento entre os líderes das duas Coreias pode ser o motivo que faltava para o presidente dos Estados Unidos aceitar voltar a encontrar-se com o seu homólogo norte-coreano.
Recomendadas

Brasil vai abandonar acordo de imigração das Nações Unidas

O acordo, que aborda questões como proteger os migrantes, integrá-los e enviá-los para casa, tem sido criticado por políticos europeus de direita que dizem que isso pode aumentar a imigração. “O governo Bolsonaro se desassociará do Pacto Global pela Migração”, anunciou o Ministro dos Negócios Estrangeiros, no Twitter.

Conselho Europeu subscreve orçamento da União Europeia para 2019

As verbas previstas no orçamento da UE terão como foco o crescimento económico e a criação de emprego, estando previsto um reforço da contribuição europeia no que toca aos jovens e à migração.

Mike Pompeo crítica Governo russo por enviar “bombardeiros do outro lado do mundo” para a Venezuela

O secretário de Estado dos Estados Unidos deixou uma mensagem na sua conta de Twitter referindo-se aos Governos dos dois países como “corruptos que gastam os recursos públicos e esmagam a liberdade enquanto os seus povos sofrem”.
Comentários