Cimeira em Pyongyang “consolida passos” no sentido da desnuclearização, realça Governo português

Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) português identifica determinação de ambas as partes em mitigar a tensão entre as duas Coreias.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) português considerou, esta sexta-feira, os resultados da Cimeira Inter-coreana, em Pyongyang, “muito positivos”.

O Governo português salienta que no decorrer da Cimeira “foi reafirmada com clareza a determinação de ambas as partes em reduzir a tensão entre as duas Coreias e em construir uma solução diplomática para a presente situação na Península Coreana”, em comunicado.

Para o MNE, este encontro contribuiu “para consolidar os passos que têm sido dados no sentido da desejável desnuclearização completa, verificável e irreversível da Península Coreana”, assim como “para definir novos eixos de cooperação humanitária fundamentais para a normalização do relacionamento entre os dois Países”.

“O Governo português congratula-se com estes desenvolvimentos e encoraja todos os esforços que viabilizem as perspetivas criadas neste e nos anteriores encontros e que têm por objetivo o estabelecimento duradouro da paz e segurança na Península Coreana”, concluiu o ministério liderado por Santos Silva.

Relacionadas

Moon Jae-in discursa perante norte-coreanos e pede fim a 70 anos de hostilidade

O Presidente da Coreia do Sul discursou na quarta-feira para uma multidão norte-coreana, propondo à Coreia do Norte que ambos os países acabem com sete décadas de hostilidade e construam um futuro de paz e prosperidade.

Coreia do Norte aceita presença de especialistas estrangeiros no desmantelamento nuclear

Anúncio do líder norte-coreano, Kim Jong Un, em conferência de imprensa conjunta com presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, dá mais um passo na revitalização das negociações com os Estados Unidos da América.

Cimeira entre as duas Coreias tenta desbloquear novo encontro entre Kim Jong-un e Donald Trump

O bom relacionamento entre os líderes das duas Coreias pode ser o motivo que faltava para o presidente dos Estados Unidos aceitar voltar a encontrar-se com o seu homólogo norte-coreano.
Recomendadas

Venezuela: Washington pede à UE para reconhecer Juan Guaidó como “único presidente legítimo”

Vice-presidente norte-americano recordou a conferência que se realizou esta semana em Washington na qual 30 países reafirmaram o compromisso de ajudar a Venezuela e enviar ajuda humanitária.

Eleições europeias: campo de batalha para todas as ‘fake news’

O movimento de Emmanuel Macron, como tantos outros, está convencido que Steve Bannon e Vladimir Putin estarão ativamente concentrados contra o aprofundamento da União Europeia.

Amazon desistiu de se mudar para Nova Iorque

A companhia tem sede mas Seattle mas a expansão de um segundo escritório principal em Nova Iorque foi comprometida por políticos que se opuseram devido aos benefícios fiscais que a empresa iria receber do Estado.
Comentários