Cinema da Madeira a caminho de fechar o ano com quebras nas receitas

A quebra nas receitas já chega aos 13,3% no acumulado do ano enquanto que a descida no número de espetadores é de 16%.

Pela tendência o cinema na Madeira deve fechar o ano com quebras nas sessões efetuadas, no número de espetadores e com uma descida nas receitas, de acordo com os dados da Direcção Regional de Estatística (DREM).

Até ao final do terceiro trimestre o cinema, na Madeira, já tinha gerado uma receita de um milhão de euros, o que significa uma descida de 13,3% no acumulado do ano.

O desempenho no terceiro trimestres em termos de receitas contudo teve os seus aspetos positivos. Com 424 mil este foi o melhor desempenho verificado nos sete trimestres, e se comparado com o trimestre homólogo, representou uma subida de 7%.

O número de espetadores deve ter também uma quebra assinalável. No final do terceiro trimestre verifica-se uma descida de 16%, no acumulado do ano, apesar da subida de 4% verificado com o trimestre homólogo.

O terceiro trimestre foi também positivo tendo em conta que foram às salas de cinema 82.541 pessoas, o melhor resultado dos últimos sete trimestres.

As sessões efetuadas já registam uma quebra de 4% e uma descida no trimestre de 1,2%.

Ler mais
Recomendadas

Binter lança campanha para voos entre Madeira, Canárias e Tenerife

A campanha é válida até este sábado para voos realizados em março.

Orquestra Clássica da Madeira em concerto que comemora os seus 55 anos

O concerto vai ter lugar no Centro de Congressos da Madeira, com início às 18h.

PSD diz que a Madeira “pode orgulhar-se” de ser a primeira no País a avançar com estatuto do cuidador informal

João Paulo Marques diz que a proposta “prova” que o Governo Regional tem a intervenção e o apoio social como áreas prioritárias de governação, “não só apoiando quem mais precisa, mas, com o estatuto do cuidador informal, cuidando de quem cuida e dando condições para que os familiares possam cuidar dos seus doentes em casa, que é onde deles precisam e onde merecem estar”.
Comentários