Comissão do Senado aprova Gina Haspel para nova diretora da CIA

A comissão de serviços secretos do Senado dos Estados Unidos aprovou hoje a nomeação de Gina Haspel para diretora da Agência Central de Informações (CIA), apesar da polémica suscitada por ter dirigido um centro de tortura.

A aprovação nesta comissão é decisiva para que a nomeação seja aprovada pelo plenário do Senado, ainda esta semana.

Haspel, 66 anos, 31 dos quais a trabalhar na CIA, “é a pessoa mais qualificada que o Presidente podia escolher para dirigir a CIA e a candidata mais bem preparada da história da agência”, afirmou em comunicado o presidente da comissão, Richard Burr.

A nomeação recebeu 10 votos a favor – oito republicanos e dois democratas – e 5 contra – todos democratas -, numa votação realizada à porta fechada.

A escolha de Donald Trump reacendeu o debate sobre o programa de interrogatórios aos suspeitos de terrorismo depois dos atentados de 11 de setembro de 2001.

Nas audições, Haspel comprometeu-se a não reiniciar esse programa, mas recusou divulgar pormenores sobre o seu envolvimento nele.

Recomendadas

Salzburgo: mais uma cimeira sem qualquer sucesso

Questão da imigração é cada vez mais fraturante nas cimeiras que juntam os chefes de Estado e governo da União Europeia. Mais uma vez, não foi possível qualquer acordo.

União Europeia quer organizar cimeira com a Liga Árabe

Questão da imigração estará no centro do eventual encontro entre as duas organizações. Passos nesse sentido irão ser dados no encontro informal de Salzburgo – que, ontem, não conseguiu qualquer desenvolvimento no debate sobre a matéria.

Espanha: PP exige ao governo socialista marcação de eleições

O país está envolvido numa guerra de currículos que está a minar os entendimentos políticos entre os partidos. A crise provocada pela moção de censura do PSOE parece a postos para continuar.
Comentários