Comissão Europeia não vai investigar combustíveis em Portugal

A instituição europeia considera que não existem atualmente razões para justificar uma análise às margens das petrolíferas e lembra que o caso já está a ser analisado pela Autoridade da Concorrência portuguesa.

A Comissão Europeia não vai avançar com uma investigação aos preços de combustíveis em Portugal, pedida pelo Governo português, avança o ‘Jornal de Negócios’. A instituição europeia considera que não existem atualmente razões para justificar uma análise às margens das petrolíferas e lembra que o caso já está a ser analisado pela Autoridade da Concorrência portuguesa.

“Concretamente sobre Portugal, a mera divergência de preços a nível regional, nacional e internacional não é suficiente para provar a existência de comportamento anticoncorrencial e justificar o início de uma investigação pela comissão”, explicou ao jornal fonte da Comissão Europeia.

O órgão executivo da União Europeia diz, no entanto, que estará disponível para uma investigação se entretanto surgirem provas de que existem realmente problemas no mercado de combustíveis português.

A Autoridade da Concorrência em Portugal está a estudar “as condições de concorrência no setor, assim como as margens preço/custo ao longo da cadeia de valor”, mas não avança ainda com uma data para a conclusão do estudo.

O último estudo, realizado em 2009, conclui que não havia práticas ilícitas a nível concorrencial, mas alertou para “um paralelismo de comportamentos, quer pelas empresas petrolíferas quer pelos operadores independentes”.

Relacionadas

Governo pede a Bruxelas para investigar preços dos combustíveis em Portugal

O Executivo quer saber se há “concertação ou abuso de posição” das petrolíferas em Portugal, devido à oscilação dos preços relativamente aos mercados internacionais.
Recomendadas

Ministro da Economia anuncia incentivo à inovação a empresas de Setúbal

O Ministro da Economia revelou esta terça-feira que o Governo deverá anunciar ainda esta semana um incentivo à inovação, com uma majoração de 10% face aos apoios existentes, dirigido às Pequenas e Médias e Micro Empresas da Península de Setúbal.

Programa Capitalizar já fez chegar 8 mil milhões de crédito às empresas

As linhas do Programa Capitalizar fizeram chegar às empresas oito mil milhões de euros de crédito, disse hoje o ministro da Economia, sublinhando que o financiamento vai ser um dos maiores desafios do tecido empresarial nos próximos anos.

Energias renováveis com impacto positivo de 2,4 mil milhões para os consumidores em nove anos

Entre custos para o consumidor e poupanças obtidas, as renováveis tiveram um impacto positivo, segundo um estudo realizado pela Deloitte.
Comentários