Comissão Europeia quer investir 1.000 milhões em supercomputadores

No final da semana passada, a Comissão Europeia apresentou os seus planos para investir, em conjunto com os Estados-Membros, “na construção de uma infraestrutura europeia de supercomputadores de craveira mundial”.

A Comissão Europeia propõe-se investir 1.000 milhões de euros em supercomputadores europeus de “craveira mundial”.

No final da semana passada, a Comissão Europeia apresentou os seus planos para investir, em conjunto com os Estados-Membros, “na construção de uma infraestrutura europeia de supercomputadores de craveira mundial”.

“O tratamento de quantidades cada vez maiores de dados requer supercomputadores, que são valiosos para a sociedade em muitos domínios, desde os cuidados de saúde e as energias renováveis à segurança dos veículos e à cibersegurança”, destaca um comunicado do RAPID – Representação da Comissão Europeia em Portugal.

Os planos apresentados por Bruxelas “são cruciais para a competitividade e a independência da UE na economia dos dados”.

“Cada vez mais, a indústria e os cientistas europeus tratam os seus dados fora da UE, porque a capacidade de computação disponível na União não é suficiente para satisfazer as suas necessidades de cálculo. Esta falta de independência compromete a privacidade, a proteção dos dados, os segredos comerciais e a propriedade dos dados, em particular os das aplicações sensíveis”, sublinha o referido comunicado.

 

Ler mais
Recomendadas

Ana Brazão do GEOTA: “Temos que desmistificar o papel das barragens na luta contra as alterações climáticas”

Engenheira ambiental e coordenadora do projeto Rios Livres do GEOTA, Ana Brazão diz que as barragens emitem gases com efeito de estufa e alerta para o impacto nos ecossistemas dos rios que “são hoje os ‘habitats’ mais ameaçados do planeta”. Em alternativa, defende a aposta na eficiência energética. E antecipa a 2ª Cimeira Europeia dos Rios que vai realizar-se no Porto, em 2020.

Navigator estima perda de 10 mil toneladas de papel devido à paragem de produção na Figueira da Foz

A suspensão temporária da fábrica deveu-se ao furacão Leslie, que passou por Portugal no final da semana. Em comunicado enviado esta sexta-feira, a empresa da pasta e do papel informou que a água, a eletricidade e as telecomunicações do centro fabril já foram restabelecidos.

Multicare: valor de prémios anual atinge 270 milhões de euros em 2017

A marca também reforçou a liderança do mercado de seguros de saúde em Portugal, alcançando uma quota de mercado de 37%, em setembro último.
Comentários