Como a eleição de Trump e a morte do JFK deram estabilidade a Wall Street

Tem de se recuar até 1963 para encontrar um período com menor volatilidade no índice S&P 500. Os doze meses mais tranquilos, que os últimos doze, aconteceram depois do assassinato de John F. Kennedy.

Donald Trump comemorou um ano como presidente dos Estados Unidos na semana passada e continua a ter razões para festejar. Apesar de a imprevisibilidade do magnata ser um fator de incerteza global, para as bolsas norte-americanas tem sido de uma razão para tranquilidade.

Há mais de 50 anos que a volatilidade do índice financeiro S&P 500 não era tão baixa, tendo registado uma variação diária média de apenas 0,31%, desde novembro de 2016, de acordo com uma análise do Financial Times, que sublinha que durante este tempo passaram-se acontecimentos como testes nucleares pela Coreia do Norte.

Por outro lado, Wall Street tem vivido momentos áureos, a bater máximos consecutivos. Entre novembro de 2015 e o mesmo mês do ano passado, a variação média diária no índice financeiro tinha sido de 0,72%.

Tem de se recuar até 1963 para encontrar um período com menor volatilidade no índice que nasceu em 1927. Os doze meses mais tranquilos no S&P 500, que os últimos doze, aconteceram depois do assassinato de John F. Kennedy. Na altura, a variação média diária foi de 0,25%.

Além da variação, o índice VIX, do Chicago Board Options Exchange (CBOE), que foi lançado em 1990 para medir a volatilidade acionista, registou o nível mínimo intraday em julho e desde então que permanece próximo desse valor.

Recomendadas

Wall Street fecha mista em dia de Farfetch

O Dow Jones fechou em alta em contra-mão com os Nasdaq e S&P. A estreia de bolsa da Farfetch é um dos destaques em Wall Street, tendo a procura levado a uma subida do preço da ação face ao preço da colocação no IPO (oferta pública inicial).

Farfetch vale 7,02 mil milhões de dólares em bolsa

No lançamento do IPO, as ações da empresa valiam 20 dólares (17,03 euros), mas no final da sessão fecharam com uma cotação de 28,5 dólares. Ao fecho da sessão, a Farfetch tinha uma capitalização bolsista de 7,02 mil milhões de dólares (6,13 mil milhões de euros).

Bolsa de Lisboa fecha em terreno negativo em contra-ciclo com a Europa

A família Sonae, a Mota-Engil e a Pharol estragaram a sessão da bolsa lisboeta ao registarem quedas acima de 3%. A maioria das praças europeias encerrou em alta, com os índices ibéricos a registarem performances inferiores aos pares. O Euro Stoxx 50 registou a décima sessão consecutiva de valorização.
Comentários