PremiumCompras online vão somar quase oito mil milhões em 2020

Associação da Economia Digital antecipa “grande ‘boom’ do e-commerce” neste Natal. E diz que pandemia mudou hábitos dos consumidores.

O valor do comércio eletrónico poderá ultrapassar os 110 mil milhões de euros em 2020, alavancado pelo impacto da pandemia de Covid-19 que mudou profundamente os hábitos dos consumidores e transformou profundamente empresas e negócios. O montante de compras realizadas por consumidores (B2C) portugueses e entre empresas (B2B) revelam o crescimento do número de compradores online, do volume e frequência das compras, com o B2C a atingir um valor recorde de quase oito mil milhões de euros, segundo estimativas da Associação da Economia Digital (ACEPI). Apesar das restrições impostas pela pandemia, o presidente da ACEP antecipa que o e-commerce vai registar um grande crescimento neste Natal.

Em declarações ao JE, Alexandre Nilo da Fonseca revela que o valor do comércio eletrónico B2C (compras realizadas por consumidores portugueses) “deverá atingir este ano perto de oito mil milhões de euros, contra cerca de seis mil milhões de euros em 2019”, dando conta de que “este Natal vai ser único, de grande boom do e-commerce, seja para aqueles que tenham passado a natais digitais ou que estejam a comprar/vender pela primeira vez”.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

“É quase inevitável que o crédito malparado começe a aumentar novamente”, diz Dombrovskis

Vice-presidente da Comissão Europeia realça que o malparado diminuiu na banca portuguesa nos últimos anos. No entanto, admite que a crise provocada pela pandemia se irá traduzir num aumento quase “inevitável” do crédito malparado, destacando por isso o Plano de Ação de Bruxelas para combater os créditos improdutivos.

PremiumPrograma Apoiar vai dar mais subsídios

Um dos principais mecanismos no combate às consequências sociais e económicas da pandemia, o programa Apoiar.pt foi agora reforçado e incluirá mais subsídios a fundo perdido, revelou o ministro do Estado e da Economia, Pedro Siza Vieira, nesta quinta-feira.

Governo dos Açores apresenta a Bruxelas solução para devolver aumentos de capital da SATA

O secretário regional das Finanças dos Açores anunciou esta sexta-feira que vai avançar possivelmente “no início da semana”, junto de Bruxelas, com a solução para devolver os aumentos de capital “ilegais” realizados na SATA, de 73 milhões de euros.
Comentários