Conclusão de processos aumenta insolvências em 6,9% até final de julho

A conclusão de processos de insolvência está na origem do aumento de fecho de empresa em Portugal no acumulado do ano. A constituição de novas empresas cresceu 11,3% no mesmo período.

De acordo com a Iberinform, empresa que oferece soluções de gestão de clientes para as áreas financeiras e de marketing, 4.402 empresas apresentaram ações de insolvência nos primeiros sete meses do ano, o que representa um acréscimo de 6,9%, em termos homólogos. Só no passado mês cerca de 499 empresas entraram em insolvência. No entanto, este aumento deve-se ao encerramento de processos em curso, diz a empresa em comunicado desta quinta-feira, 9 de agosto.

Em plano oposto, no acumulado até julho de 2018, as declarações de insolvência e as apresentações à insolvência diminuíram, respectivamente, 6,1% e 4,4%, relativamente a 2017. A acompanhar esta tendência, também os encerramentos com plano de insolvência reduziram em 34,2% em igual período.

Entre os distritos com mais insolvências registadas no acumulado até julho de 2018, destacam-se Lisboa e o Porto, com 1.113 e 901 insolvências, respectivamente, traduzindo-se num aumento de 1,8% no primeiro caso de 21,4% no segundo. No conjunto, estes dois distritos representam 49,8% do total nacional.

Entre os setores de atividade, apenas três apresentam um decréscimo de insolvências face a 2017: telecomunicações (-33,3%), transportes (-7,2%) e hotelaria e restauração (-0,9%). Já os setores com aumentos mais significativos destacam-se a indústria extractiva (140%), eletricidade, gás, água (38,5%), agricultura, caça e pesca (19,6%), comércio a retalho e por grosso (9,3% e 12,9% respetivamente) e comércio de veículos (9,2%).

Constituições de empresas aumentam em 2018

No acumulado do ano de 2018 até julho, a constituição de novas empresas em Portugal aumentou 11,3%, em termos homólogos, tendo em julho sido constituídas 3.171 novas entidades empresariais, mais 112 empresas em comparação com julho de 2017.

O distrito de Lisboa, com 9.647 novas empresas constituídas, assim como o distrito do Porto, com 4.891 novas constituições, foram os distritos onde as empresas mais se constituíram. Os setores dos transportes, a indústria extractiva, construção e obras públicas foram os que mais cresceram, com incrementos de novas empresas de 55,9%, 33,3% e 22%, respectivamente.

Ler mais
Recomendadas

Contribuintes que ganham mais de mil euros continuam a reter IRS a mais, diz a PwC

A atualização das tabelas de retenção para 2019 continua a não refletir integralmente o alargamento dos escalões do IRS de 2018 para a generalidade dos trabalhadores e pensionistas com rendimento a partir de mil euros, segundo os cálculos da PwC.

FMI indica três passos para evitar uma crise de dívida pública

O artigo publicado hoje no IMFBlog, o Fundo Monetário Internacional (FMI) afirma que “a sustentabilidade da dívida de alguns países de alto risco tem sido objeto de muito debate público”, mas, no entanto, “o peso da dívida pública é um problema crescente em todo o mundo”.

Luís Pedro Martins eleito para mandato de 5 anos na Turismo Porto e Norte de Portugal

De acordo com os atuais estatutos da TPNP, o mandato da comissão executiva tem a duração de cinco anos e só pode ser renovado uma vez.
Comentários