Concursos de obras públicas recuperam com túneis de drenagem de Lisboa

Em termos acumulados, os concursos de empreitadas de obras públicas promovidos até novembro registam um crescimento homólogo de 78% e ascendem a 2.654 milhões de euros, revela o barómetro da AICCOPN.

Reuters

As promoções de concursos de empreitadas de obras públicas recuperaram no passado mês de novembro face ao recuo significativo verificado no mês de outubro, com um total de 233 milhões de euros, mais 122 milhões de euros que o verificado no mês precedente.

De acordo com o barómetro das obras públicas hoje divulgado pela AICCOPN – Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas, “esta recuperação deve-se ao lançamento do concurso público relativo à construção dos túneis de drenagem da cidade de Lisboa, com  um preço base de 106 milhões de euros”.

“Em termos acumulados, os concursos de empreitadas de obras públicas promovidos até novembro registam um crescimento homólogo de 78% e ascendem a 2.654 milhões de euros”, revela o barómetro da AICCOPN.

De acordo com este documento, o volume total de contratos celebrados em novembro foi de apenas 94 milhões de euros, mantendo-se, uma vez mais, bastante abaixo da média do ano, que está fixada em 144 milhões de euros.

“Devido à evolução positiva verificada até ao fim do terceiro trimestre, o total de contratos celebrados e reportados desde o início do ano situa-se em 1.729 milhões de euros, ou seja, mais 39% em termos homólogos”, acrescenta o barómetro do setor das obras públicas.

Por seu turno, os contratos celebrados no âmbito de concursos públicos representam 989 milhões de euros, mais 50% em termos homólogos.

“Note-se que este valor é 2,7 vezes inferior ao total de concursos promovidos, elevando o diferencial entre a contratação de empreitadas de obras públicas anunciadas e a celebração de contratos para 1,7 mil milhões de euros, no corrente ano”, conclui o barómetro da AICCOPN referente ao passado mês de novembro.

 

Ler mais
Recomendadas

Contratos em concursos públicos somaram mais de 950 milhões de euros até agosto

O valor corresponde a mais 13% do que no mesmo período de 2017. Em sentido inverso, os contratos realizados na modalidade de Ajuste Direto e Consulta Prévia recuaram 25% face ao período homólogo do último ano.

Produção na construção cresceu 4% em agosto

Aumento é ligeiramente superior ao homólogo de julho (3,9%). Já o índice de emprego no setor registou uma variação homóloga de 2,7%, face aos 2,8% em julho.

Consumo de cimento em alta confirma crescimento da construção

Em termos acumulados, desde o início do ano, o aumento é de 4,7%, elevando o consumo de cimento no mercado nacional para 1,64 milhões de toneladas.
Comentários