Condomínios vão ser obrigados a declarar dívidas antes de vender imóveis

Entre as principais medidas do novo pacto do setor imobiliário estará a questão da declaração de dívidas. O comprador terá de assinar uma declaração em que aceita as dívidas em questão.

O novo pacto para a justiça entre agentes do setor imobiliário vai obrigar a que sejam declaradas dívidas do condomínio antes da venda de imóveis, segundo noticia o jornal Público. A versão preliminar do pacto, a que o matutino teve acesso, inclui 90 medidas e foi definido no seguimento de um pedido do Presidente da República, há 15 meses.

O pacto entre juízes, procuradores, advogados, funcionários e solicitadores foi assinado na passada sexta-feira, mas ainda não foi tornado público porque será primeiramente apresentado a Marcelo Rebelo de Sousa. Entre as principais medidas está a questão da declaração de dívidas, que implicará que, no momento da assinatura da escritura, a administração do condomínio apresente o valor das dívidas existentes.

O comprador terá de assinar uma declaração em que aceita as dívidas em questão. “A matéria das dívidas de condomínio necessita de regulamentação urgente” porque “tem impacto direto na economia, na vida das famílias, na situação dos imóveis e do mercado imobiliário e até na saúde das instituições financeiras”, segundo cita o Público.

Relacionadas

‘Boom’ imobiliário em Lisboa gera guerra de ‘quem dá mais’ entre compradores, revela Bloomberg

Aumento do número de residentes estrangeiros aliado ao aumento do turismo estão a obrigar quem quer comprar casa no centro da cidade chega a oferecer mais do que o dinheiro pedido pelo vendedor só para assegurar que consegue um imóvel.

Senhorios com rendas acessíveis vão ter isenção de IRS e diminuição do IMI

Os senhorios que coloquem as suas habitações a arrendar a preços mais baixos do que os praticados no mercado terão benefícios fiscais, como a isenção do IRS e o pagamento de apenas 50% do IMI, uma redução que pode mesmo chegar aos 100%
Recomendadas

Quintela e Penalva com vendas de 94 milhões no primeiro semestre

Imobiliária especializada na venda e arrendamento de imóveis de luxo registou 134 negócios. A área residencial, cujo valor médio por transação é de 70 milhões de euros representou 71% das transações.

Pedidos de habitação social em Lisboa atingem máximo de oito anos

Segundo dados da autarquia, vivem nos bairros municipais “cerca de 75 mil pessoas”, o que corresponde a “mais de 15% da população da cidade”. Na cidade do Porto existem mais de mil pedidos por satisfazer.

Preços da habitação aumentam 11,2% no segundo trimestre

Apesar da subida, os dados do INE revelaram uma interrupção da aceleração dos preços, que tinha sido consecutiva durante os cinco trimestres anteriores.
Comentários