Construtora em dificuldades ganha obra para recuperar ponte de Vila Real de Santo António

Obra está orçada em 9,3 milhões de euros e deverá estar concluída entre o final de 2018 e o início de 2019.

Jose Manuel Ribeiro/Reuters

A Soares da Costa, construtora que se encontra há vários anos em dificuldades financeiras, incluindo salários em atraso, garantiu um balão de oxigénio ao ganhar a empreitada para a requalificação da ponte internacional sobre o rio Guadiana, que liga Castro Marim, em Portugal, a Ayamonte, em Espanha.

O anúncio da decisão sobre a empreitada foi efetuado no início da semana passada pelo ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, numa cerimónia em que também esteve presente o ministro do Fomento do Governo de Espanha, Iñigo de la Serna Hernáiz.

A obra foi adjudicada pela IP – Infraestruturas de Portugal por um montante de 9,3 milhões de euros, resultando de um convénio internacional entre Portugal e Espanha, que define as condições para financiamento, contratação, conservação e acompanhamento, sendo repartido, em partes iguais, pelos dois países.

A empreitada terá um prazo de execução máximo de 525 dias, cerca de um ano e meio, pelo que deverá estar concluída entre o final de 2018 e o início de 2019.

Durante as obras, haverá certos períodos em que haverá condicionamentos no tráfego nesta ponte construída, excluindo os períodos entre 15 de julho e 15 de setembro de 2017 e de 2018, entre 17 de dezembro e janeiro de 2018, e entre 24 de março e 8 de abril de 2018, em que todas as vias estarão sempre livres para a circulação de tráfego.

“A concretização desta obra que agora terá início, irá assegurar melhores condições de circulação e conforto aos milhares de automobilistas que diariamente cruzam a fronteira, seja em direção a Espanha sejam em todos os que nos visitam para usufruir da região do Algarve”, sublinha um comunicado da IP.

Ler mais
Recomendadas

Arábia Saudita: empresas portuguesas identificam potenciais parcerias

A missão empresarial organizada pela AEP decorreu entre os passados dias 7 e 10 de outubro, contando com seis empresas nacionais do setor da construção, que participaram na feira ‘Saudi Build & Stone Tech 2019’.

Construtora Mota-Engil coloca uma emissão de 75 milhões em obrigações para os pequenos investidores

O pagamento da taxa de juro bruta é de 4,375%. A oferta pública de subscrição arranca na próxima segunda-feira, dia 14 de outubro e termina no dia 25 do mesmo mês.

Produção na construção registou variação homóloga de 2,9% no mês de agosto

Este ligeiro abrandamento foi determinado pelo segmento da engenharia civil que apresentou uma variação de 3,2%, 0,3 pontos percentuais inferior à observada no mês de julho.
Comentários