“Contas certas” ou reposição das carreiras dos professores? Portugueses não têm dúvidas

Sondagem realizada pela Pitagórica para a rádio “TSF” e “Jornal de Notícias” não deixa margem para dúvidas: 66% dos inquiridos dão prioridade ao controlo das contas públicas e apenas 14% consideram “mais importante” a reposição das carreiras dos professores e de outros funcionários públicos.

Os portugueses preferem o controlo das contas públicas, em relação à reposição das carreiras dos professores e de outros funcionários públicos. A sondagem levada a cabo pela Pitagórica para a rádio “TSF” e “Jornal de Notícias” aponta para uma diferença expressiva, com com 66% dos inquiridos a dar prioridade às “contas certas”.

Já 14% dos inquiridos dão prioridade à reposição das carreiras dos professores, embora 66% considerem como “justa” a contagem do tempo de serviço dos docentes.

Em termos de avaliações políticas, Assunção Cristas e Rui Rio aparecem no fundo da tabela, com a líder do CDS recebe a pior avaliação por parte dos eleitores, com 56% a considerarem o seu comportamento “mau, ou muito mau”, logo seguida de Rui Rio, com 50%.

Em sentido inverso estão o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, sendo que 39% dos portugueses analisam como ‘bom’ o seu comportamento, seguido por Catarina Martins do Bloco de Esquerda, com 25%.

Já no que diz respeito à ameaça de demissão do primeiro-ministro António Costa 41% dos portugueses acreditam que o líder do PS fez bem em tomar essa posição, contra 35% que consideram que “fez mal”.

Relacionadas

Professores que queiram fasear progressões têm de avisar até 30 de junho

Este ano, o Governo estima que 30 mil professores terão progressões. Sem esta possibilidade de faseamento, apenas 13 mil docentes iriam progredir e assim mais 17 mil podem saltar de escalão.

Publicado diploma que descongela carreiras especiais entre 2011 e 2017

O diploma foi aprovado pelo Governo em 4 de abril em Conselho de Ministros e abrange todas as carreiras especiais que estiveram congeladas entre 2011 e 2017.
Recomendadas

Joana Marques Vidal fala segunda-feira na SEDES sobre “a corrupção e autonomia do Ministério Público”

O evento enquadra-se no Ciclo de Debates “Ao fim de tarde na SEDES com quem sabe”, do qual o Jornal Económico é ‘media partner’. Na palestra, anterior, que decorreu a 24 de junho, o antigo Presidente da República, Ramalho Eanes, alertou que a corrupção “grassa pela sociedade”.

André Ventura prepara cimeira com Vox e Liga após primeira convenção nacional do Chega

Convites a Santiago Abascal e Matteo Salvini para estarem presentes na primeira convenção nacional do Chega, que decorre durante o fim-de-semana em Algés, foram substituídos por encontro entre líderes. Ventura vai propor três vice-presidentes com ligações ao PSD, CDS-PP e PSP. E conta com o militar da GNR Hugo Ernano para candidato a deputado.

Práticas de mobilidade que potenciem a conciliação entre planos profissional, pessoal e familiar vão ser premiadas

Novo concurso do IMT será lançado amanhã e visa distinguir iniciativas que disponibilizem soluções de mobilidade de base local – dinamizadas por autarquias, associações, IPSS ou empresas – que permitam facilitar a conciliação entre a vida profissional, pessoal e familiar.
Comentários