Costa anuncia incentivos fiscais para reforço do capital das empresas

Primeiro-ministro anunciou que haverá uma série de medidas no OE2018 para reforçar o capital próprio das empresas, através da concessão de benefícios fiscais e de desburocratização de reestruturações.

Reuters
Ler mais

António Costa falava no 7º Congresso dos Economistas, que decorre na Fundação Calouste Gulbenkian, na parte da sua intervenção dedicada à questão do reforço dos capitais próprios das empresas, tendo em vista o aumento da sua autonomia financeira.

De acordo com António Costa, na proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2018 serão tomadas quatro medidas de fundo para criar um quadro fiscal atrativo e que reforce os incentivos para o aumento de capitais próprios.

Em primeiro lugar, segundo o líder do executivo, o Governo vai alargar a remuneração convencional do capital social, criando um benefício fiscal, que em 2017 era limitado aos suprimentos por parte dos sócios e que agora se estenderá em 2018 “a todos os credores, quer em sede de IRS, quer em sede de IRC, para a conversão dos créditos em capital”.

Na proposta de Orçamento do Governo, está também prevista a introdução de um incentivo à capitalização das empresas que tenham perdido mais de metade do seu capital, através de benefícios fiscais, quer em sede de IRS, quer em sede de IRC, com o reforço de capital por via das entradas em dinheiro.

“Haverá ainda um alargamento de benefícios fiscais ao reinvestimento em lucros, que estava limitado a dois anos e que passará para três anos. Mas, mais importante, será alargado do máximo de reinvestimento de cinco milhões de euros para 7,5 milhões de euros em 2018”, disse.

No que respeita às pequenas empresas, António Costa disse que esse alargamento de benefícios fiscais ao reinvestimento em lucros “poderá subir dos 25 para os 50 por cento”.

“Será ainda criada uma medida Simplex, através do reconhecimento automático do benefício de isenção em sede de IMT e de imposto de selo no caso de reestruturações empresas, poupando-as a um processo burocrático particularmente demorado e exigente que antes limitava a capacidade dos processos de reestruturação”, acrescentou o primeiro-ministro.

Relacionadas
Mais 10 euros em todas pensões. Governo acolhe proposta do PCP
O Governo acolheu a proposta do PCP para um aumento de pelo menos 10 euros de todas as reformas, podendo verificar-se já em janeiro ou “mais a meio do ano”, segundo fonte ligada às negociações.
OE 2018: Governo estuda incentivos fiscais para redução do consumo de plásticos
Versão preliminar da proposta de lei do OE2018 contempla a disponibilização ao consumidor de embalagens recicláveis nas entregas ao domicílio e cria um grupo de trabalho para avaliar a aplicação dos incentivos à redução do consumo de sacos de plástico, bem como o seu alargamento a outros produtos de base plástica.
OE2018: terrorismo e branqueamento pode levar a quebra do sigilo bancário
De acordo com uma versão preliminar da proposta do Orçamento, é acrescentada uma nova situação em que a Autoridade Tributária e Aduaneira pode aceder a dados de clientes de bancos e outras instituições financeiras
OE2018: Motos vão pagar mais imposto (e alguns carros a gasolina também)
A proposta de lei para o Orçamento do Estado de 2018 altera as tabelas de ISV. Todas as motos passarão a pagar mais imposto. No caso dos automóveis, o aumento é contraposto por uma maior parcela a abater no caso dos Diesel, mas entre os gasolina há exceções importantes.
OE2018: tudo o que já se sabe (e o que falta saber) sobre o novo Orçamento
O Governo vai apresentar o Orçamento do Estado de 2018 na sexta-feira ao Parlamento, mas já são conhecidas alterações e pontos que não vão mudar.
OE2018: tudo o que vai mudar nos impostos no próximo ano
Mudanças no IRS, atualização dos escalões, deduções, mínimo de existência e derrama estadual são algumas das mudanças que poderão constar no Orçamento do Estado para o próximo ano.
Recomendadas
Metro e Carris podem reforçar meios face a manifestação de taxistas
Os taxistas saem para a estrada em protesto, na quarta-feira, contra a lei que regula as quatro plataformas eletrónicas de transporte que operam em Portugal. Metro e Carris irão avaliar necessidade de reforço de meios.
Inquérito considerado racista pode resultar numa multa até 8 mil euros
Além do inquérito que está a correr na Direção-geral de Educação, também a Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial tem um procedimento a correr para perceber o que correu mal, já que a comissão recebeu várias queixas.
Governo admite “problema” nas novas pensões
“Esses são a nossa prioridade e penso que, até ao final do ano, todos os casos de longa duração serão resolvidos”, explicou o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.
Comentários