António Costa diz que “não há nenhum garrote Mário Centeno” no setor da Saúde

Cristas questionou o primeiro-ministro sobre “o rumo” no setor da Saúde, alertando que “os serviços têm estado asfixiados pelo garrote Mário Centeno”. Ao que Costa retorquiu que “não há nenhum garrote Mário Centeno, desde logo porque, como sabe, a área da saúde não está sujeita a cativações e tem enorme liberdade de gestão do orçamento”.

A líder do CDS-PP, Assunção Cristas, questionou hoje o primeiro-ministro António Costa sobre “o rumo” do Governo no âmbito do setor da Saúde, alertando que “os serviços têm estado asfixiados pelo garrote Mário Centeno”. Ao que Costa retorquiu que “não há nenhum garrote Mário Centeno, desde logo porque, como sabe, a área da saúde não está sujeita a cativações e tem enorme liberdade de gestão do orçamento”.

“O Orçamento do Estado vai prever 50 milhões de euros para o Hospital de Gaia? E os 20 milhões para o Hospital de São João? E as verbas necessárias para o pagamento das horas extra aos profissionais de saúde?”, perguntou Cristas. Na resposta, Costa assegurou: “Neste Orçamento do Estado vamos repor tudo o que foi cortado na anterior legislatura, 1% do PIB. Vamos fazer tudo para um Serviço Nacional de Saúde universal e tendencialmente gratuito”.

Importa salientar que Mário Centeno não marcou presença no debate quinzenal de hoje na Assembleia da República.

Relacionadas

Cristas questiona Costa: “Vai eliminar a sobretaxa dos combustíveis neste Orçamento do Estado ou não?”

“O Orçamento do Estado ainda está a ser concluído”, respondeu o primeiro-ministro, dando a entender que a sobretaxa não vai ser eliminada. A líder do CDS-PP alertou para o impacto dos preços dos combustíveis “nas vidas dos cidadãos e das empresas”.

António Costa diz que Orçamento de Estado vai alargar incentivos às empresas

No OE 2019 “estarão presentes medidas que melhoram os rendimentos, mas também medidas que alargam os incentivos às empresas no reinvestimento dos seus lucros, e do apoio à inovação e à qualificação dos seus trabalhadores”. Costa disse ainda que vai “repor integralmente o financiamento [investimento] ao Serviço Nacional de Saúde”

António Costa enaltece “sucesso inquestionável” da criação de emprego

Na abertura do debate quinzenal de hoje no Parlamento, o primeiro-ministro destacou os “321 mil postos de trabalho” que foram “criados desde o início da legislatura”. Para Costa, trata-se de um “sucesso inquestionável”, baseado em dois fatores: “confiança” e “novas condições para o investimento”.
Recomendadas

Professores que queiram fasear progressões têm de avisar até 30 de junho

Este ano, o Governo estima que 30 mil professores terão progressões. Sem esta possibilidade de faseamento, apenas 13 mil docentes iriam progredir e assim mais 17 mil podem saltar de escalão.

Associações de militares, GNR e polícia marítima contra diploma de carreiras especiais

Associações profissionais de militares, da Guarda Nacional Republicana e da Polícia Marítima criticaram esta terça-feira o decreto-lei sobre as carreiras especiais publicado na segunda-feira, que consideram injusto por não corrigir as consequências do tempo de serviço congelado.

Paulo Morais: “As pessoas têm a ideia de que os políticos abandonam as populações, e têm razão”

Rosto da luta pela transparência e do combate à corrupção em Portugal, o cabeça de lista do Nós, Cidadãos quer levar ao Parlamento Europeu uma alternativa de centro empenhada em representar melhor os eleitores portugueses. Escrutínio à aplicação dos fundos comunitários, equidade fiscal e contacto direto com o eleitorado são ideias fortes de uma candidatura que espera repetir o sucesso de Marinho e Pinto nas europeias de 2014.
Comentários