António Costa diz que “não há nenhum garrote Mário Centeno” no setor da Saúde

Cristas questionou o primeiro-ministro sobre “o rumo” no setor da Saúde, alertando que “os serviços têm estado asfixiados pelo garrote Mário Centeno”. Ao que Costa retorquiu que “não há nenhum garrote Mário Centeno, desde logo porque, como sabe, a área da saúde não está sujeita a cativações e tem enorme liberdade de gestão do orçamento”.

A líder do CDS-PP, Assunção Cristas, questionou hoje o primeiro-ministro António Costa sobre “o rumo” do Governo no âmbito do setor da Saúde, alertando que “os serviços têm estado asfixiados pelo garrote Mário Centeno”. Ao que Costa retorquiu que “não há nenhum garrote Mário Centeno, desde logo porque, como sabe, a área da saúde não está sujeita a cativações e tem enorme liberdade de gestão do orçamento”.

“O Orçamento do Estado vai prever 50 milhões de euros para o Hospital de Gaia? E os 20 milhões para o Hospital de São João? E as verbas necessárias para o pagamento das horas extra aos profissionais de saúde?”, perguntou Cristas. Na resposta, Costa assegurou: “Neste Orçamento do Estado vamos repor tudo o que foi cortado na anterior legislatura, 1% do PIB. Vamos fazer tudo para um Serviço Nacional de Saúde universal e tendencialmente gratuito”.

Importa salientar que Mário Centeno não marcou presença no debate quinzenal de hoje na Assembleia da República.

Relacionadas

Cristas questiona Costa: “Vai eliminar a sobretaxa dos combustíveis neste Orçamento do Estado ou não?”

“O Orçamento do Estado ainda está a ser concluído”, respondeu o primeiro-ministro, dando a entender que a sobretaxa não vai ser eliminada. A líder do CDS-PP alertou para o impacto dos preços dos combustíveis “nas vidas dos cidadãos e das empresas”.

António Costa diz que Orçamento de Estado vai alargar incentivos às empresas

No OE 2019 “estarão presentes medidas que melhoram os rendimentos, mas também medidas que alargam os incentivos às empresas no reinvestimento dos seus lucros, e do apoio à inovação e à qualificação dos seus trabalhadores”. Costa disse ainda que vai “repor integralmente o financiamento [investimento] ao Serviço Nacional de Saúde”

António Costa enaltece “sucesso inquestionável” da criação de emprego

Na abertura do debate quinzenal de hoje no Parlamento, o primeiro-ministro destacou os “321 mil postos de trabalho” que foram “criados desde o início da legislatura”. Para Costa, trata-se de um “sucesso inquestionável”, baseado em dois fatores: “confiança” e “novas condições para o investimento”.
Recomendadas

Presidente do PSD admite propor revisão constitucional

Rui Rio defendeu este sábado que “ninguém quer políticos na justiça”, mas rejeitou também “a gestão de processos judiciais em função de objetivos de natureza política”, admitindo propor uma revisão constitucional para reformar o setor.

José Sócrates nega ter mestrado na Sorbonne

O ex-primeiro ministro reagiu ao final da tarde deste sábado à manchete do semanário “Expresso”: “Julgo, portanto, difícil tirarem-me o que nunca tive”.

Rui Rio admite que 2019 não é altura propícia para reformas estruturais urgentes

O presidente do PSD admitiu este sábado que este ano, com diversas eleições, “não é a altura propícia” para o conjunto alargado de reformas estruturais urgentes, criticando a ausência de cultura do diálogo que impediu estes entendimentos.
Comentários