Costa diz que OE2021 só chumba se PCP e BE “somarem os seus votos à direita”

“Com toda a franqueza, eu devo dizer que não percebo como é que um partido à esquerda recusa na generalidade este orçamento”, disse o primeiro-ministro este sábado, em declarações transmitidas na conta de Facebook do PS.

“Os avanços alcançados desmentem aqueles que estão sempre a queixar-se de que tudo está mal, como se não tivessem qualquer responsabilidade por aquilo que antes fizeram.”

O Orçamento do Estado para 2021 (OE2021) “só chumba se o BE e o PCP somarem os seus votos à direita”, alertou o primeiro-ministro, António Costa, este sábado. Num “encontro digital” organizado pelo PS sobre o OE2021, no Facebook, o líder do Governo afirmou não compreender “como é que um partido à esquerda recusa” este orçamento.

“Este orçamento só chumba se o BE e o PCP somarem os seus votos à direita. Basta eles não se juntarem à direita e o orçamento passa”, disse António Costa na conversa com a antiga jornalista Maria Elisa Domingues.

Sobre o futuro do OE2021, o primeiro-ministro admitiu intranquilidade perante o “grau de indefinição” que o documento que vai orientar as medidas económicas e financeiras, bem como as políticas públicas, para 2021 está a gerar.

Uma indefinição que o governante considerou não ser “saudável para o país”. Contudo, Costa disse estar de “consciência tranquila” com aquilo que o Governo propõe, considerando que a proposta de lei do OE2021 “já traduz muito do trabalho desenvolvido na negociação” com BE, PCP, ‘Os Verdes’ e PAN.

Questionado sobre o ponto das negociações com os partidos de esquerda, o inquilino de São Bento disse compreender que “esses partidos desejem ainda algumas melhorias”, assegurando que vai continuar a negociar com todos “até à votação final global”.

“Agora, com toda a franqueza, eu devo dizer que não percebo como é que um partido à esquerda recusa na generalidade este orçamento”, concluiu.

Segundo a Lusa, o primeiro-ministro vai reunir com BE, PCP e PAN na terça-feira, dia 20 de outubro, para procurar um acordo para a viabilização do OE2021.

A Assembleia da República começa a apreciar o OE2021 no dia 23 de outubro, sendo que a votação na generalidade decorre no dia 28.

O Parlamento começa a apreciar o documento na especialidade no dia 29 deste mês, com votação final global marcada para o dia 26 de novembro.

Ler mais
Relacionadas

OE2021: Costa reúne-se na terça-feira com o Bloco de Esquerda, PCP e PAN

O primeiro-ministro reúne-se na terça-feira com o Bloco de Esquerda, PCP e PAN para procurar um acordo para a viabilização da proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2021, disse à agência Lusa fonte do executivo.
catarina_martins_oe_2020

OE2021: Catarina Martins diz que viabilização pelo BE está do lado do Governo

A coordenadora do Bloco de Esquerda avisou hoje que a viabilização pelo partido do Orçamento do Estado na generalidade está do lado do Governo, registando a marcação de negociações após declarações “destemperadas” do PS.

PremiumOE2021: PSD aguarda sentido de voto à esquerda para se decidir entre abstenção e voto contra

Social-democratas ponderam viabilizar o OE2021 caso não haja acordo à esquerda. Se houver, voto será contra. PSD vai aguardar pelos bloquistas e comunistas para se posicionar no xadrez político.
Recomendadas

Marcelo promulga diploma sobre acesso às praias mas alerta para novo regime sancionatório

O Presidente da República promulgou esta sexta-feira o diploma que regula o acesso e a ocupação das praias durante a época balnear deste ano, no contexto da pandemia da Covid-19, alertando para a aplicação prática do novo regime sancionatório.

Covid-19: PSD pede esclarecimentos ao Governo sobre voos entre Reino Unido e Portugal

Em declarações aos jornalistas na Assembleia da República, o deputado do PSD Cristóvão Norte lembrou que “a 7 de maio, o Reino Unido levantou as restrições a viagens não essenciais para Portugal”, colocando o país, “por razões epidemiológicas, na lista verde e, desse modo, “permitindo a retoma da atividade turística”.

Covid-19: Viagens não essenciais para o Reino Unido permitidas a partir de segunda-feira

A decisão governamental será tomada hoje, disse à Lusa fonte do gabinete do ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.
Comentários