Covid-19: Empresas de cruzeiros no Douro querem manter empregos

Apesar da total paralisação da sua atividade e não havendo de momento certezas de quando a mesma possa ser retomada, as empresas associadas da AAMTD assumem que vão garantir a segurança de todos os postos detrabalho atuais.

A AAMTD – Associação das Atividades Marítimo-Turísticas do Douro acaba de tomar uma posição coletiva do setor a garantir que todas as empresas suas associadas estão empenhadas em garantir os respetivos postos de trabalho, apesar da paralisação da atividade turística no Douro devido à Covid-19.

“A Associação das Actividades Marítimo-Turísticas do Douro (AAMTD) garante que todas as empresas suas associadas estão empenhadas a proteger e garantir os postos de trabalho dos seus colaboradores, durante este período de incerteza causado pela pandemia da Covid-19. Apesar da total paralisação da sua atividade e não havendo de momento certezas de quando a mesma possa ser retomada, as empresas associadas da AAMTD têm como objetivo salvaguardar a sua continuidade futura e, consequentemente, garantir igualmente a segurança de todos os postos de trabalho atuais” assegura um comunicado esta associação.

Esta é uma reação a uma notícia avançada em primeira mão pelo Jornal Económico, segundo a qual a Douro Scenic, uma empresa australiana que opera cruzeiros no rio Douro, já apresentou cartas de despedimento a 86 dos seus 160 trabalhadores.

De acordo com o referido comunicado, “a AAMTD e as empresas suas associadas não se revêem na postura assumida por outra entidade australiana de cruzeiros no Douro – que não faz parte desta associação – de avançar para um processo de despedimento coletivo”.

“De igual modo, a AAMTD repudia a utilização de meios para lá daqueles inscritos na lei para nortear as relações com os colaboradores do sector, como sejam a utilização de SMS. Sendo o setor do turismo um dos mais afetados por esta pandemia, é natural que existam impactos económicos significativos em todas as empresas do sector. A AAMTD assegura que todos os esforços que os seus associados estão a envidar têm o bem-estar e a segurança dos seus colaboradores em mente, estando conscientes da importância dos seus colaboradores na retoma da atividade que se pretende possa acontecer o mais brevemente possível”, adianta o referido comunicado.

A mesma nota garante que “a AAMTD e os seus associados mantêm a sua disponibilidade para apoiar o país e a população portuguesa e estão consciente da importância do cumprimento das diretivas da Direção-Geral da Saúde para que esta pandemia possa ser atenuada e erradicada o mais breve possível”.

Ler mais

Relacionadas

Covid-19: CGTP denuncia ‘despedimentos ilegais’ nos cruzeiros da Douro Scenic

Empresa australiana já comunicou o despedimento a 86 dos seus 160 trabalhadores. Sindicato da CGTP vai denunciar o assunto à ACT – Autoridade das Condições de Trabalho.
Recomendadas

Abrandamento das importações chinesas aos EUA pode comprometer objetivos do acordo comercial

A primeira fase do acordo comercial entre os dois gigantes prevê um aumento das exportações americanas destinadas à China, uma meta que poderá estar em risco caso se mantenha o ritmo atual de compra de bens norte-americanos pelos chineses.

Ministro das Finanças alemão defende dívida de 96 mil milhões para impulsionar economia

“Com os investimentos deste orçamento, estamos a abrir ainda mais as portas para o futuro do nosso país”, garantiu Olaf Scholz cujo plano para o orçamento alemão para 2021 inclui um plano nacional para o hidrogénio e a suspensão dos limites de dívida consagrados constitucionalmente.

Abanca formaliza compra do Bankoa em Espanha. Volume de negócios cresce mais de quatro mil milhões de euros

O Abanca aumenta assim o volume de negócios que cresce mais de quatro mil milhões de euros para 93 mil milhões de euros e passa a ser a sexta instituição de crédito no mercado espanhol em termos de ativos.
Comentários