Covid-19: Empresas de cruzeiros no Douro querem manter empregos

Apesar da total paralisação da sua atividade e não havendo de momento certezas de quando a mesma possa ser retomada, as empresas associadas da AAMTD assumem que vão garantir a segurança de todos os postos detrabalho atuais.

A AAMTD – Associação das Atividades Marítimo-Turísticas do Douro acaba de tomar uma posição coletiva do setor a garantir que todas as empresas suas associadas estão empenhadas em garantir os respetivos postos de trabalho, apesar da paralisação da atividade turística no Douro devido à Covid-19.

“A Associação das Actividades Marítimo-Turísticas do Douro (AAMTD) garante que todas as empresas suas associadas estão empenhadas a proteger e garantir os postos de trabalho dos seus colaboradores, durante este período de incerteza causado pela pandemia da Covid-19. Apesar da total paralisação da sua atividade e não havendo de momento certezas de quando a mesma possa ser retomada, as empresas associadas da AAMTD têm como objetivo salvaguardar a sua continuidade futura e, consequentemente, garantir igualmente a segurança de todos os postos de trabalho atuais” assegura um comunicado esta associação.

Esta é uma reação a uma notícia avançada em primeira mão pelo Jornal Económico, segundo a qual a Douro Scenic, uma empresa australiana que opera cruzeiros no rio Douro, já apresentou cartas de despedimento a 86 dos seus 160 trabalhadores.

De acordo com o referido comunicado, “a AAMTD e as empresas suas associadas não se revêem na postura assumida por outra entidade australiana de cruzeiros no Douro – que não faz parte desta associação – de avançar para um processo de despedimento coletivo”.

“De igual modo, a AAMTD repudia a utilização de meios para lá daqueles inscritos na lei para nortear as relações com os colaboradores do sector, como sejam a utilização de SMS. Sendo o setor do turismo um dos mais afetados por esta pandemia, é natural que existam impactos económicos significativos em todas as empresas do sector. A AAMTD assegura que todos os esforços que os seus associados estão a envidar têm o bem-estar e a segurança dos seus colaboradores em mente, estando conscientes da importância dos seus colaboradores na retoma da atividade que se pretende possa acontecer o mais brevemente possível”, adianta o referido comunicado.

A mesma nota garante que “a AAMTD e os seus associados mantêm a sua disponibilidade para apoiar o país e a população portuguesa e estão consciente da importância do cumprimento das diretivas da Direção-Geral da Saúde para que esta pandemia possa ser atenuada e erradicada o mais breve possível”.

Ler mais

Relacionadas

Covid-19: CGTP denuncia ‘despedimentos ilegais’ nos cruzeiros da Douro Scenic

Empresa australiana já comunicou o despedimento a 86 dos seus 160 trabalhadores. Sindicato da CGTP vai denunciar o assunto à ACT – Autoridade das Condições de Trabalho.
Recomendadas

Diretores de jornais e revistas lançam apelo: diga não à pirataria

Numa iniciativa inédita, os diretores dos principais jornais e revistas de Portugal juntaram-se num apelo conjunto aos leitores para que digam não à pirataria. O jornalismo de qualidade só será viável se tiver o apoio dos seus leitores.

Mais de 80% dos pacientes infetados com Covid-19 estão a recuperar em casa

Segundo os dados hoje divulgados, existem 1.124 profissionais de saúde infetados pelo novo coronavírus (Covid-19) em Portugal.

Recorde. 10 milhões de norte-americanos perderam o seu emprego em duas semanas

Número semanal de pedidos de desemprego bate um recorde pela segunda semana consecutiva, atingindo os 6,6 milhões de trabalhadores. Em duas semanas, 10 milhões de norte-americanos perderam o seu emprego devido à pandemia da Covid-19.
Comentários