Covid-19: Portugal comprou doses de vacinas suficientes para mais de 18 milhões de pessoas

Portugal já adquiriu 31 milhões de doses de vacinas para inocular os cidadãos contra o novo coronavírus. Ministério da Saúde explica que as 800 mil doses adicionais da vacina da Moderna não foram compradas porque seriam entregues apenas no final do ano.

Portugal já assegurou a aquisição de mais de 31 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19, o que é suficiente para administrar a mais de 18 milhões de pessoas, segundo explica o Ministério da Saúde, em comunicado divulgado esta quinta-feira.

O gabinete de Marta Temido garante que o país terá todas as doses de vacinas de que necessita para cumprir o seu Plano de Vacinação universal e gratuito.

No documento, o Ministério da Saúde explica que, em relação aos contratos iniciais com as várias farmacêuticas que têm acordo com a Comissão Europeia (CE), com calendários de entrega em 2020 e 2021, “Portugal adquiriu todas as vacinas possíveis de serem compradas face à sua população”.

Adicionalmente a esses contratos, Portugal adquiriu ainda quantidades adicionais de outras vacinas, nomeadamente da BioNTEch-Pfizer e da Moderna, “prevendo também adquirir doses adicionais ao contrato inicial com a AstraZeneca”, refere o documento.

Sobre a compra de doses adicionais, o Ministério da Saúde entende que a opção de Portugal foi a de escolher as doses adicionais em função dos prazos de entrega, ou seja, escolhendo aquelas que chegariam mais cedo.

Por isso, e sobre a vacina dos laboratórios da Moderna, Portugal decidiu adquirir um milhão de doses e não optou pela compra de mais 800 mil doses adicionais porque seriam entregues apenas no final do ano.

Ler mais
Recomendadas

Covid-19: PCP quer apoios a 100% para pais “imediatamante e com efeitos retroativos”

Intervindo numa sessão pública, em Lisboa, Jerónimo de Sousa lamentou que “PS, PSD e CDS-PP” tenham rejeitado na Assembleia da República a proposta do PCP que previa “o pagamento do salário a 100% a quem está em assistência a filhos até aos 16 anos, enquanto as escolas se mantiverem encerradas”, devido à pandemia de Covid-19.
catarina_martins_oe_2020

Covid-19: Catarina Martins faz um apelo a Costa para que estenda já as moratórias

“Deixo aqui hoje este apelo a António Costa: não espere que seja tarde demais, não espere pelo início dos despejos e das falências. As moratórias têm de ser estendidas já”, num comício maioritariamente virtual que assinalou o encerramento da conferência autárquica online e os 22 anos do BE, que comemora no domingo a sua fundação.

Covid-19: Uma centena de manifestantes anticonfinamento em Lisboa

À Lusa, o comissário Santos, da PSP, referiu que a concentração, promovida pelo Movimento Habeas Corpus, associado aos Juristas pela Verdade, chegou a reunir “cerca de cem pessoas”, por volta das 13h00, e que há meia hora estariam ainda 35 manifestantes no local.
Comentários