Covid-19: STCP aplica horários de sábado nos dias úteis

A Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) reduz na segunda-feira a oferta de serviço em 40%, com todas as linhas de autocarro a circular com os horários de sábado.

Sociedade de Transportes Coletivos do Porto

A Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) reduz na segunda-feira a oferta de serviço em 40%, com todas as linhas de autocarro a circular com os horários de sábado devido à Covid-19, foi hoje divulgado.

“A partir de segunda-feira, nos dias de semana, em todas as linhas de autocarro STCP passará a vigorar o horário habitual de sábado, em vez do horário “Dias Úteis”. No caso de domingos e feriados, mantém-se o horário correspondente”, revela a STCP em comunicado.

A empresa assinala que a redução é de “cerca de 40%” e que a oferta se vai manter “na ordem dos 60%”, num momento em que “a procura apresenta níveis de redução superior a 80% em muitos períodos” devido à pandemia de coronavírus, que levou na quarta-feira o Presidente da República a decretar o estado de emergência no país.

“A alteração do horário permite garantir a disponibilidade do serviço de transporte público durante todo o período de combate à pandemia, bem como garantir o distanciamento desejado entre passageiros”, para “maior proteção dos trabalhadores e clientes”, justifica a STCP.

A empresa apela mesmo aos clientes para “realizarem unicamente as viagens estritamente necessárias”. A medida adotada “faz parte do plano de contingência para pandemias da empresa, devidamente ajustado para o atual surto e que segue os níveis de alerta definidos pela Direção-Geral da Saúde e do Governo”.

Quanto à informação relativa à redução de oferta, vai estar “nos locais habituais”, nomeadamente nas “paragens, no interior dos autocarros, no site e redes sociais da STCP”.

As pessoas devem, para os dias úteis, consultar agora o horário de sábado, reforça a STCP. “A opção por este tipo de horário foi no sentido de permitir aos clientes da STCP poderem, com a mesma facilidade, terem pleno conhecimento dos horários de passagem nas diversas paragens, reduzindo os tempos de espera pelas viagens pretendidas”, acrescenta.

A administração pede aos clientes “compreensão para qualquer falha pontual que se possa verificar na operação”, garantindo que “a empresa e os seus colaboradores continuam a trabalhar arduamente no sentido de manter a mobilidade nos concelhos onde opera”.

A STCP revelou estimar uma redução da procura acima dos 60%. A empresa esclareceu que os dados foram apurados através do “sistema de observação” implementado desde que, no sábado, foram suspensas as validações de bilhetes e implementada a entrada de passageiros pela porta das traseiras.

A partir dessa data, observa a STCP, “deixou de ser possível obter dados concretos pela bilhética para contabilização”.

Recomendadas

PS insiste que negociações do Orçamento do Estado para 2022 devem continuar na especialidade

José Luís Carneiro reforçou a intenção do PS em “apreciar as propostas” dos parceiros, mas com o propósito de “encontrar os pontos de equilíbrio e de bom senso”, na última das audiências que o Presidente da República manteve com os partidos nesta sexta-feira.

Catarina Martins sinaliza que “só não há um OE se o Governo não quiser”

A líder bloquista exemplificou algumas das áreas nas quais quer ver avanços no documento de OE, como o SNS ou as “longas carreiras contributivas”, esclarecendo ainda que “não se prende por questões formais”, pretendendo apenas “redações exatas das leis”.

Pandemia com tendência crescente entre população acima dos 80 anos

Apesar de manter uma intensidade reduzida e incidência estável, o que resulta em baixa mortalidade e pressão nos serviços de saúde, a pandemia volta a dar sinais de crescimento em quase todas as regiões do país, com o R(t) a nível nacional a chegar a 1,00.
Comentários