CP paga deslocações de táxi e de autocarro para passageiros apanharem ligações

A CP tem estado a pagar, desde a semana passada, viagens de táxi e de autocarro aos seus passageiros para que estes consigam apanhar as ligações. Situação é mais frequente nas linhas do Oeste, Algarve e do Alentejo.

A CP – Comboios de Portugal está pagar viagens de táxi e de autocarros aos passageiros para que estes consigam apanhar as ligações aos comboios Alfa Pendulares e Intercidades, o que tem acontecido com frequência nas linhas do Oeste, Alentejo e do Algarve, noticia hoje o “Correio da Manhã”.

O diário apurou junto de Miguel Oliveira, coordenador da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações, que alguns passageiros da CP foram transportados desde a estação de Casa Branca até Beja na semana passada. A situação é ainda repetida na linha do Oeste, com alguma frequência.

De acordo com Carlos Oliveira, vice-presidente do Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante, em causa está a avaria dos comboios regionais que, em consequência, deu azo a que os passageiros são transportados de autocarro desde as respetivas estações até Tunes, onde passa o Alfa Pendular.

A CP tem estado debaixo de fogo por diversas razões. Algumas linhas foram suprimidas por falta de material circulante ou devido a comboios avariados. Na semana passada, a empresa suspendeu a venda de bilhetes durante a onda de calor porque várias carruagens dos comboios Alfa Pendulares não tinham o ar condicionado em funcionamento. E, ainda esta semana, o conselho de administração saiu decidiu sair em bloco, treze meses depois de ter começado a exercer funções.

Recomendadas

Alterações climáticas: 60% das plantações selvagens de café em risco de extinção

“Uma percentagem de 60% de todas as espécies de café em risco de extinção é extremamente alta, especialmente quando se compara isso a uma estimativa global de 22% das plantas em risco de extinção”, disse Eimear Nic Lughadha. Com o aumento das temperaturas globais, os investigadores estimam a produção desta planta deva cair pela metade até o final do século.

Arrendamento urbano: Comissão propõe regime de exceção para as autarquias

Proposta pretende aumentar a oferta dirigida à classe média/baixa no mercado de arrendamento habitacional.

Sindicato dos Enfermeiros Portugueses acusa ministra da Saúde de dizer “inverdades”

Em causa estão as declarações da ministra da Saúde, Marta Temido, proferidas na quinta-feira no final de reuniões com os sindicatos dos enfermeiros, em que afirmou não ser possível “corrigir hoje, por uma revisão da carreira, tudo o que é um histórico de congelamentos” na profissão de enfermagem.
Comentários