Crânio mais antigo do mundo encontrado em Portugal

Fóssil humano foi descoberto na gruta da Aroeira e vai ser a peça central de uma exposição que abre no mês de outubro no Museu Nacional de Arqueologia, em Lisboa.

O crânio tem cerca de 400 mil anos. É da altura média do Pleistoceno, que cobre o período desde há 2,5 milhões de anos até há 11,5 mil anos, num local tão ocidental da Europa.

“Estudo estes locais há mais de 30 anos e já recuperámos muitos dados, mas a descoberta de um crânio humano desta idade e importância é sempre um momento muito especial”, afirmou João Zilhão, um dos arqueólogos responsáveis pela descoberta.

O crânio foi encontrado na gruta da Aroeira, concelho de Torres Novas. As conclusões foram hoje apresentadas num estudo publicado na edição desta semana do boletim da Academia Nacional das Ciências dos Estados Unidos, como noticia a Lusa.

“O crânio da Aroeira é o fóssil humano mais antigo já encontrado em Portugal e partilha algumas características com outros fósseis deste período descobertos em Espanha, França e Itália”, afirmou o arqueólogo Ralf Quam, da universidade norte-americana de Binghamton, citado pela Lusa.

 

Recomendadas

Costa diz que Conselho de Ministros prepara-se para tomar medidas hoje perante “alarmante propagação da pandemia”

Depois de Portugal ter atingido o pior dia da pandemia desde o seu início há 10 meses, o Governo reúne-se hoje. Fonte do executivo avançou que o Governo vai encerrar as escolas e universidades do país a partir de sexta-feira, segundo a agência Lusa.

Portugal continental afetado por passagem da depressão Hortense até sexta-feira

“A maior diferença em relação à depressão Gaetan será o aumento da agitação marítima no litoral a norte do Cabo Raso onde, a partir da madrugada de sexta-feira, as ondas serão de noroeste de 5 a 6 metros, podendo atingir 10 a 12 metros de altura máxima”, destaca o IPMA.

Presidente da República concorda com fecho de escolas e universidades: “É uma boa solução”

O Governo prepara-se para decidir hoje o fecho das escolas e universidades a partir de sexta-feira, segundo fonte do executivo citada pela Lusa. Portugal atingiu ontem o pior dia em mortes e infeções desde o início da pandemia há 10 meses.
Comentários