Créditos à habitação: taxa de juro dos empréstimos sobe em agosto

No mês passado, a taxa de juro dos contratos de crédito à habitação ficou nos 1,014% e a prestação média vencida foi de 239 euros.

A taxa de juro dos contratos de crédito à habitação e a prestação média vencida aumentaram em agosto, revelou esta quarta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE). O primeiro indicador subiu 0,5 pontos base face a julho, ficando nos 1,014% e o segundo teve um acréscimo de um euro e fixou-se nos 239 euros.

O organismo de estatística português assinala que, nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro implícita subiu 1,5 pontos base, passando de 1,681% em julho para 1,696% em agosto.

“Para o destino de financiamento ‘aquisição de habitação’, o mais relevante no conjunto do crédito à habitação, a taxa de juro implícita para o total dos contratos foi 1,035%, valor 0,6 pontos base superior ao observado no mês anterior (1,029%). Nos contratos celebrados nos últimos 3 meses, a taxa de juro para este mesmo destino de financiamento passou de 1,673% em julho para 1,687% no mês seguinte”, refere o relatório do INE.

Os dados do INE mostram que, entre julho e agosto, o valor médio da prestação vencida para a totalidade dos contratos subiu um euro, para 239 euros. Quanto aos contratos celebrados nos últimos três meses, o valor médio da prestação fixou-se nos 316 euros em agosto, mais 14 euros do que o observado no mês anterior.

No mês passado, o valor médio do capital em dívida apurado para a totalidade dos contratos foi 51.592 euros, menos 32 euros que no mês anterior. No que diz respeito ao subconjunto dos contratos celebrados nos últimos três meses, a média do capital em dívida aumentou, entre julho e agosto, de 92 052 euros para 92 714 euros, o que corresponde a uma subida de 662 euros.

 

Ler mais
Relacionadas

Casas estão mais caras, mas vendas sobem 16,1%

O INE divulgou o Índice de Preços da Habitação relativos ao segundo trimestre do ano. A variação homóloga registada foi de 8%, o que não impediu que se transacionassem mais 16,1% de casas do que em período homólogo, gerando 4,6 mil milhões de euros.

Governo vai criar um novo Programa de Arrendamento Acessível

Nas Grandes Opções do Plano para 2018 (GOP2018), o Governo vai criar um novo Programa de Arrendamento Acessível com o objetivo de “promover uma oferta alargada de habitação para arrendamento a custos mais reduzidos”.

Reavaliação das casas imposta pela troika fez disparar IMI em 150%

Os dados recolhidos pela IGF mostram que prédios que valiam cerca de 126,2 mil milhões de euros em 2011, passaram a valer 256,9 mil milhões de euros, após as reavaliações imobiliárias, o que fez aumentar o valor cobrado em IMI.

Habitação de luxo: as 10 ruas mais caras de Portugal

As ruas mais exclusivas do mercado português distribuem-se entre Lisboa, Cascais, Algarve e Porto. A Rua do Salitre é a zona com a habitação à venda mais cara em Portugal.
Recomendadas

Um ministro das Finanças e um orçamento comum, as receitas de Blanchard para a Zona Euro

O antigo economista-chefe do FMI traçou o caminho para uma política monetária e orçamental mais coordenada para a zona euro. Além da criação de um posto de ministro das Finanças, Olivier Blanchard disse que é essencial agilizar as políticas sobre o défice e sugeriu um orçamento comunitário comum.

Governo estuda emissão de obrigações para empresas industriais

O Governo está a estudar lançar emissões de obrigações agrupadas para vários setores, nomeadamente o industrial, depois de anunciar hoje uma operação destinada a empresas de turismo, de acordo com o ministro Adjunto e da Economia.

“A economia está a arrefecer”, alerta banco central da Alemanha 

O Bundesbank, banco central alemão, considerou esta segunda-feira que a economia da Alemanha está a abrandar após um período de grande prosperidade, mas espera uma estabilização no segundo semestre do ano.
Comentários