Crescimento da construção volta a acelerar em junho, para 4%

A evolução dos índices dos dois segmentos que integram o Índice de Produção na Construção acelerou, segundo os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística.

Jose Manuel Ribeiro/Reuters

O crescimento homólogo da produção no sector da construção em Portugal acelerou 0,6 pontos percentuais em junho, face a maio, para 4%, o ritmo mais alto em, pelo menos, um ano, segundo os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) esta sexta-feira, 10 de agosto.

A evolução dos índices dos dois segmentos que integram o Índice de Produção na Construção acelerou. O passo da expansão da Construção de Edifícios passou de uma variação homóloga de 3,5% em maio, para 3,8% em junho. Este segmento “apresentou o maior contributo, 2,3 pontos percentuais, para o índice total”, refere o INE.

A Engenharia Civil cresceu 4,3% em junho, uma taxa 0,5 pontos percentuais mais alta que a verificada em maio.

Remunerações duplicam taxa

O índice de emprego no sector da construção registou uma taxa de variação homóloga de 2,6%, traduzindo um abrandamento de 0,2 pontos percentuais face a maio.

Face ao mês anterior, o índice de emprego registou uma variação de 0,3%, traduzindo, mais uma vez, um abrandamento de duas décimas face ao valor do mês precedente.

Já a taxa de crescimento homóloga do índice das remunerações efetivamente pagas duplicou em junho, face a maio, para 6,6%.

Em termos mensais, comparativamente com maio, o índice das remunerações aumentou 9,9%, revelando uma aceleração de 3,4 pontos percentuais.