Criminalidade em Cabo Verde diminuiu quase 19% em 2018

Durante o ano passado, registou-se uma diminuição de ocorrências policiais em quase todos os municípios e ilhas, com destaque para a cidade da Praia (-27,7), Sal (-34%), Santa Cruz (-27%), São Vicente (-5,9%) e São Filipe, no Fogo (-13,2%).

A criminalidade em Cabo Verde diminuiu 18,5% em 2018, comparativamente ao ano anterior, em redução que acontece pelo terceiro ano consecutivo, segundo dados apresentados esta segunda-feira pela Polícia Nacional (PN) cabo-verdiana.

Os dados foram apresentados pelo diretor nacional da Polícia Nacional de Cabo Verde, Emanuel Estaline Moreno, durante o XIII Conselho de Comandos da Polícia Nacional, que acontece até terça-feira na cidade da Praia.

Segundo Emanuel Estaline Moreno, no ano de 2018, a PN registou 18.162 ocorrências, uma diminuição de 18,5% (-4.127 ocorrências), comparativamente ao ano anterior.

Durante o ano passado, registou-se uma diminuição de ocorrências policiais em quase todos os municípios e ilhas, com destaque para a cidade da Praia (-27,7), Sal (-34%), Santa Cruz (-27%), São Vicente (-5,9%) e São Filipe, no Fogo (-13,2%).

Em sentido contrário, registaram-se aumentos na ilha de São Nicolau (13,1%), Boavista (4,3%), Ribeira Grande de Santo Antão (4%), São Salvador do Mundo, em Santiago (18,5%).

Relativamente à tipologia, em 2018 os crimes contra as pessoas registaram uma diminuição de 26% (-2.720 ocorrências) relativamente a 2017 e os crimes contra o património diminuíram 11,7%, avançou Emanuel Estaline Moreno.

 

Ler mais
Recomendadas

Economia cabo-verdiana deverá continuar a crescer nos próximos quatro anos

FMI mostrou-se também satisfeito com a privatização da transportadora área Cabo Verde Airlines. No entanto salientou que Governo deve continuar a resolver “obstáculos” que impeçam a promoção do sector privado e a promover a arrecadação de mais impostos e redução das despesas públicas.

IEFP anuncia maior programa de estágios profissionais em Cabo Verde

Trata-se de um programa que visa uma melhor inserção dos jovens recém-formados no mercado de trabalho, segundo este responsável, que explicou que este instrumento define os subsídios de estágio para jovens com licenciatura e com formação profissional.

Governo de Cabo Verde quer Santo Antão como “ilha pioneira” no turismo responsável

O executivo cabo-verdiano já prometeu, através do Fundo do Turismo, disponibilizar, nos próximos três anos, “recursos substanciais” para investimentos no turismo em Santo Antão.
Comentários