Cristas considera que o OE2019 “dá com uma mão e tira com a outra”

À saída de uma reunião com a UGT, para preparar o debate e as propostas alternativas do partido sobre o orçamento, a líder do CDS-PP disse estar preocupada com as medidas relacionado com o IRS.

A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, considerou esta terça-feira que Orçamento do Estado de 2019 “dá com uma mão e tira com a outra” por não atualizar as tabelas do IRS e penalizar as famílias.

“Vemos com muita preocupação o facto de não terem sido atualizados os escalões em linha com a inflação. Logo aí, temos um aumento dos impostos nas famílias portuguesas”, afirmou Assunção Cristas, no final de uma reunião com a direção da UGT, para preparar o debate e as propostas alternativas do partido sobre o orçamento.

Apesar de ter feito uma primeira leitura do documento, que “chegou muito tarde” ao parlamento, na segunda-feira à noite, a líder centrista admite que “é mais do mesmo” e “dá com uma mão e tira com a outra”.

Os escalões do IRS não vão sofrer qualquer atualização em 2019, segundo a proposta de Orçamento do Estado entregue segunda-feira no parlamento, o que poderá penalizar os contribuintes que venham a ter aumentos salariais.

Recomendadas

Brexit: Trabalhistas exigem demissão do Governo. Theresa May anuncia plano B

Theresa May disse no Parlamento que vai apresentar na próxima segunda-feira um plano B de saída do Reino Unido da União Europeia.

“O Brexit é um processo suicidário para a Grã-Bretanha e saída abrupta seria catastrófica”, considera Albuquerque

O governante considerou que a saída o Reino Unido é má para a Europa. O líder do executivo madeirense disse ainda que não tem perspetiva que esta saída aconteça em março sem que existam medidas cautelares que garantam o abastecimento da Grã-Bretanha.

Nobel da Economia diz que Bruxelas devia ter dado “algumas migalhas” ao Reino Unido

Paul Krugman criticou a posição da Comissão Europeia em 2016, antes do referendo sobre o Brexit ter tido lugar, onde a maioria dos votantes defendeu a saída do Reino Unido da União Europeia.
Comentários