DBRS mantém ‘rating’ da Madeira em “lixo”

À segunda avaliação da região autónoma, a agência de notação financeira canadiana anunciou que o ‘rating’ se mantém em “BB”.

À segunda avaliação, as obrigações da Madeira ainda não saíram de “lixo” financeiro. A DBRS anunciou esta sexta-feira que manteve o rating da região autónoma portuguesa em “BB” e a tendência estável. Segundo a agência de notação financeira canadiana, a ilha ainda tem níveis “muito altos” de dívida direta e indireta – ainda que a DBRS considere que comecem a baixar a médio prazo (mesmo que a um ritmo lento).

“A localização geográfica da região enquanto arquipélago no Oceano Atlântico e a exposição ainda grande do governo a empresas regionais também continuam a ser os principais desafios para o perfil geral de crédito da Madeira”, refere a agência que, recentemente, manteve o rating soberano de Portugal inalterado com tendência estável.

A classificação da Madeira com tendência também estável deve-se sobretudo ao “desempenho financeiro estabilizador nos últimos anos e a uma melhoria lenta dos indicadores de dívida”. Entre os motivos para a decisão da DBRS está ainda “a supervisão financeira e o apoio ao governo regional”, bem como “o controlo reforçado da Madeira sobre a sua dívida indireta e sobre os passivos comerciais”, segundo o relatório publicado esta noite.

A DBRS começou a avaliar a dívida da região autónoma da Madeira no passado mês de junho. Na altura, a agência atribuiu a nota “BB” devido aos elevados níveis da dívida direta e indireta, mas referiu que a performance financeira da Madeira estava a estabilizar.

Relacionadas

DBRS mantém ‘rating’ soberano de Portugal inalterado com tendência estável

A agência canadiana salientou que a economia portuguesa deverá registar uma “saudável” expansão de 2,3% este e que o défice público e peso da dívida continuam a cair. Alertou, no entanto, que o rácio da dívida pública permanece elevado, o que limita o espaço de manobra orçamental e deixa as finanças públicas vulneráveis a choques negativos.

Centeno sobre o ‘upgrade’ da Moody’s: “Hoje é um bom dia para a economia portuguesa”

O ministro das Finanças já reagiu à decisão da Moody’s de retirar a notação da dívida soberana portuguesa do patamar do ‘lixo’. Mário Centeno sublinhou que a decisão da agência é reflexo do caminho económico escolhido pelo Governo que diz ser “credível e a ser feito com base no equilíbrio das contas públicas”.

DBRS atribui nível de rating estável à Madeira

A longo prazo a agência de rating alertou para os elevados níveis da dívida direta e indireta da Madeira apesar de ressalvar que a expetativa é de melhoria.
Recomendadas

Alberto João Jardim: “O nosso adversário foi número dois de Sócrates e chama-se António Costa”

O presidente honorário do PSD/Madeira afirmou este sábado, no congresso regional do partido, que o primeiro-ministro, António Costa, é o “adversário” da autonomia e aconselhou os dirigentes sociais-democratas a “internacionalizar” a questão.

Miguel Albuquerque rejeita “imposição colonial” de Lisboa

O líder social-democrata considerou que a sociedade madeirense está bipolarizada politicamente entre os “autonomistas” do PSD/M e os “feitores do colonialismo lisboeta, os socialistas e os comunistas locais subordinados às ordens do poder central jacobino”.

Teatro Experimental do Funchal encena Lenda de Tristão e Isolda

O Teatro Experimental do Funchal tem em exibição a peça teatral ‘A Lenda de Tristão e Isolda’ até 26 de janeiro.
Comentários