DBRS mantém ‘rating’ da Madeira em “lixo”

À segunda avaliação da região autónoma, a agência de notação financeira canadiana anunciou que o ‘rating’ se mantém em “BB”.

À segunda avaliação, as obrigações da Madeira ainda não saíram de “lixo” financeiro. A DBRS anunciou esta sexta-feira que manteve o rating da região autónoma portuguesa em “BB” e a tendência estável. Segundo a agência de notação financeira canadiana, a ilha ainda tem níveis “muito altos” de dívida direta e indireta – ainda que a DBRS considere que comecem a baixar a médio prazo (mesmo que a um ritmo lento).

“A localização geográfica da região enquanto arquipélago no Oceano Atlântico e a exposição ainda grande do governo a empresas regionais também continuam a ser os principais desafios para o perfil geral de crédito da Madeira”, refere a agência que, recentemente, manteve o rating soberano de Portugal inalterado com tendência estável.

A classificação da Madeira com tendência também estável deve-se sobretudo ao “desempenho financeiro estabilizador nos últimos anos e a uma melhoria lenta dos indicadores de dívida”. Entre os motivos para a decisão da DBRS está ainda “a supervisão financeira e o apoio ao governo regional”, bem como “o controlo reforçado da Madeira sobre a sua dívida indireta e sobre os passivos comerciais”, segundo o relatório publicado esta noite.

A DBRS começou a avaliar a dívida da região autónoma da Madeira no passado mês de junho. Na altura, a agência atribuiu a nota “BB” devido aos elevados níveis da dívida direta e indireta, mas referiu que a performance financeira da Madeira estava a estabilizar.

Relacionadas

DBRS mantém ‘rating’ soberano de Portugal inalterado com tendência estável

A agência canadiana salientou que a economia portuguesa deverá registar uma “saudável” expansão de 2,3% este e que o défice público e peso da dívida continuam a cair. Alertou, no entanto, que o rácio da dívida pública permanece elevado, o que limita o espaço de manobra orçamental e deixa as finanças públicas vulneráveis a choques negativos.

Centeno sobre o ‘upgrade’ da Moody’s: “Hoje é um bom dia para a economia portuguesa”

O ministro das Finanças já reagiu à decisão da Moody’s de retirar a notação da dívida soberana portuguesa do patamar do ‘lixo’. Mário Centeno sublinhou que a decisão da agência é reflexo do caminho económico escolhido pelo Governo que diz ser “credível e a ser feito com base no equilíbrio das contas públicas”.

DBRS atribui nível de rating estável à Madeira

A longo prazo a agência de rating alertou para os elevados níveis da dívida direta e indireta da Madeira apesar de ressalvar que a expetativa é de melhoria.
Recomendadas

Madeira na linha da frente do crescimento da Anturio

Após ter duplicado a faturação na Região até setembro, a empresa de informática espera um disparo de até 50% em 2019. Novos produtos, contratações e uma fusão estão a ser preparados para acompanhar o crescimento, diz o CEO da empresa ao EM.

Alojamento e restauração lideram acidentes de trabalho na Madeira

O setor representou 17,9 dos acidentes de trabalho na Madeira.

Funchal: O que precisa de saber sobre as bolsas de estudo do ensino superior

Já foram efetuadas 606 candidaturas às bolsas de estudo universitárias atribuídas pela Câmara Municipal do Funchal. Este apoio está disponível para quem tem residência no município e estuda na Madeira, Continente, Açores, ou no Estrangeiro. Está orçamentada uma verba de 1,4 milhões de euros.
Comentários