Democratas querem descriminalizar prostituição em Nova Iorque

Um grupo de congressitas democratas em Nova Iorque apresentou na terça-feira vários projetos de lei que visam despenalizar a prostituição no estado norte-americano, noticiou o jornal The New York Times.

De acordo com o diário norte-americano, os projetos traduzem-se no maior esforço feito até à data nos Estados Unidos para despenalizar a prostituição.

Atualmente, a prostituição nos Estados Unidos só é legal em alguns condados do Nevada (oeste), ainda que iniciativas semelhantes à de Nova Iorque já tenham sido promovidas em estados como Maine e Massachusetts (ambos na costa leste) e em Washington.

Se aprovados, os projetos de lei introduzidos em Nova Iorque tornaram legais a compra e venda de sexo consetido entre adultos, bem como a sua promoção.

Por outro lado, permitiriam que as pessoas condenadas por prostituição pudessem ver as penas revogadas.

No entanto, o New York Times considerou “pouco provável” a aprovação destes projetos num futuro próximo, uma vez que o atual governador, Andrew Cuomo, não apoiou a iniciativa por “não ter uma opinião formada sobre o assunto”.

Recomendadas

Irão nega EUA e diz que não foi o autor do ataque às instalações de petróleo sauditas

O ataque já foi reivindicado pelo grupo Houthi, do Iémen e que é pró-Irão. A Guarda Revolucionária iraniana diz-se pronta para a guerra e que as bases norte-americanas e porta-aviões estão a dois mil quilómetros de distância.

Itália: novo governo permite desembarque de imigrantes

O novo governo instalado em Roma rompeu com as medidas rígidas contra a imigração promovidas por Matteo Salvini, antigo vice-primeiro-ministro e ministro do Interior.

Trump acena com acordo de defesa e ajuda Netanyahu

O presidente norte-americano tenta a impulsionar a candidatura de Benjamin Netanyahu a mais um mandato como primeiro-ministro israelita. Um possível acordo de defesa é o mote.
Comentários