Deputada que assinou presenças falsas no Parlamento demite-se de cargos do PSD

A social-democrata Mercês Borges foi implicada na polémica dos falsos registos eletrónicos durante as presenças no parlamento. Os pedidos de demissão foram aceites pelo líder do grupo parlamentar, Fernando Negrão, que já nomeou um novo presidente para a comissão dos CMEC.

A deputada do PSD Maria das Mercês Borges pediu, esta quinta-feira, a demissão de todos os cargos em que representava o grupo parlamentar, depois de notícias que a implicam num falso registo do deputado Feliciano Barreiras Duarte numa votação.

Mercês Borges mantém-se como deputada, mas sai dos cargos de presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito ao Pagamento de Rendas Excessivas aos Produtores de Eletricidade e Coordenadora da bancada social-democrata na Comissão do Trabalho, adianta um comunicado do grupo parlamentar.

Os pedidos de demissão foram aceites pelo líder do grupo parlamentar, Fernando Negrão, que já nomeou um novo presidente para a comissão dos CMEC. Será o deputado e vice-presidente da direção do grupo parlamentar, Emídio Guerreiro, a ocupar o cargo.

“A deputada Maria das Mercês Borges foi até hoje, Presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito ao Pagamento de Rendas Excessivas aos Produtores de Eletricidade e Coordenadora do GPPSD na Comissão do Trabalho. O Presidente do Grupo Parlamentar, Fernando Negrão, aceitou estes pedidos de demissão e designou para novo Presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito ao Pagamento de Rendas Excessivas aos Produtores de Eletricidade, o deputado e Vice-presidente da direção do GP, Emídio Guerreiro”,

pode ler-se no mesmo comunicado.

 

Ler mais
Relacionadas

Mais dois deputados do PSD com presenças na AR marcadas indevidamente

Depois de José Silvano, é agora a vez de José Matos Rosa e Duarte Marques serem suspeitos de presenças ‘fantasma’ na Assembleia da República.

Ministério Público abre inquérito sobre falsas presenças de José Silvano no parlamento

Lucília Gago informou que “na sequência da análise efetuada, a Procuradoria-Geral da República decidiu remeter ao DIAP (Departamento de Investigação e Ação Penal) de Lisboa os elementos disponíveis com vista à instauração de inquérito”.

Silvano satisfeito com abertura de inquérito por parte do Ministério Público

“Espero que, ao contrário do que infelizmente se vai tornando normal, este anúncio não se arraste por muito tempo e tenha uma decisão em tempo judicial útil”, afirmou o secretário-geral social-democrata.
Recomendadas

“Um dia negro” ou um “passo em frente”? Nova diretiva dos direitos de autor foi aprovada

A União Europeia aprovou hoje a nova reforma dos direitos de autor, que incluem os polémicos artigos 11 e 13 (agora conhecidos por 15 e 17). A lei, que foi aprovada com 348 votos a favor e 274 contra, não era alterada desde 2001.

CGD: BE questiona EY sobre créditos aprovados com base em “concorrência de mercado”, apesar de pareceres negativos

A responsável da auditoria da EY à gestão da Caixa Geral de Depósitos (CGD) entre 2000 e 2015, Florbela Lima, revela que a auditora não avaliou “qualidade das decisões” como créditos aprovados com risco negativo. A resposta foi dada à deputada do BE, Mariana Mortágua, na comissão parlamentar de inquérito (CPI) à gestão da CGD, que arrancou nesta terça-feira, 26 de março, os trabalhos no Parlamento.

“Um resultado histórico e virtuoso”: António Costa reage ao melhor défice em democracia

Primeiro-ministro reagiu aos dados do INE que revelam que o défice de 2018 se fixou em 0,5% do PIB. António Costa destaca que resultado coloca Portugal melhor preparado “para a conjuntura internacional e para continuar a reforçar o investimento público”.
Comentários