Deputados do PS contrariam Costa e Medina com projeto sobre alojamento local

Os parlamentares socialistas vão levar ao plenário um projeto de lei que exige autorização prévia da assembleia de condóminos antes de uma fração ser transformada em alojamento local. O DN avança que António Costa e Fernando Medina estão contra a proposta de lei.

Cristina Bernardo

Esta sexta-feira o parlamento vai debater propostas de lei de quatro partidos sobre o alojamento local, mas é o do Partido Socialista que está causar polémica, e dentro do próprio partido.

Segundo noticia o Diário de Notícias, o grupo parlamentar do PS vai avançar mesmo com o projeto, que estabelece a autorização prévia pela assembleia de condóminos antes de uma fração do prédio ser transformada em alojamento local.

A proposta foi subscrita pelos dois vice-presidentes da bancada socialista – Filipe Neto Brandão e Carlos Pereira. O DN avança que o primeiro-ministro já comunicou o seu desacordo ao grupo parlamentar, enquanto Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, já em maio tinha tido estar contra a ideia.

O DN adianta que os projetos não deverão ser votados esta sexta-feira e deverão baixar para discussão na especialidade.

Relacionadas

Especial 2018: A bolha do imobiliário vai rebentar este ano?

Os preços das casas em Portugal subiram de forma acelerada durante este ano e atingiram um pico a um nível superior ao verificado em 2009.

Alojamento local mais rentável no país poderá gerar mais de 100 mil euros este ano

Os maiores proprietários encontram-se nas cidades de Lisboa e do Porto. O alojamento local subiu 76,5% em Lisboa e 126% no Porto, em comparação a dezembro de 2016.

Alojamento local em Portugal mais do que quadruplicou nos últimos três anos

Dos mais de 55 mil estabelecimentos registados, 36.289 operam na modalidade de apartamento, 15.228 em moradias e 3.828 em estabelecimentos de hospedagem, dos quais 506 são ‘hostels’.
Recomendadas

OE2019: Proprietários contra propostas de taxa municipal e agravamento de IMI

As associações de proprietários classificaram hoje de completa e total injustiça as propostas do Orçamento do Estado (OE) de criação de uma taxa municipal de proteção civil e o agravamento do IMI de imóveis devolutos para promover a reabilitação.

Só 10% das habitações destruídas nos incêndios estão recuperadas

Das 366 casas que arderam nos incêndios de 2017 apenas 36 estão prontas. Obras de empreiteiros não cumprirão o prazo contratual.

Edifícios podem poupar cerca de 30% de água

Depois da eficiência energética é a vez da hídrica entrar no dicionário dos portugueses. É prioritário poupar na eletricidade mas também na água.
Comentários