Descidas no setor energético penalizam Wall Street

No mercado cambial, o dólar deprecia-se em comparação com às principais, a desvalorizar mais de 1% para 0,847 euros.

Reuters

As bolsas norte-americanas fecharam esta terça-feira no vermelho, penalizadas pelo setor da energia. As ações da multi-nacional General Electric caíram pela segunda sessão consecutiva, próximos do pior tombo desde 2009, enquanto os preços do petróleo caíram mais de 2% devido a um aumento de produção pelos Estados Unidos.

Em Wall Street, o industrial Dow Jones perdeu 0,13% para 23.409,47 pontos, o financeiro S&P 500 caiu 0,23% para 2.578,87 pontos e o tecnológico Nasdaq recuou 0,29% para 6.737,87 pontos, numa altura em que a época de resultados está a chegar ao fim e os mercados corrigem dos máximos da semana passada.

No mercado cambial, o dólar deprecia-se em comparação com às principais pares: europeia, britânica e japonesa. A moeda norte-americana desvaloriza 1,10% para 0,847 euros, 0,37% para 0,759 libras e 0,17% para 113,430 ienes.

Relacionadas
Wall Street recua com reforma dos impostos empatada
Economista-chefe da Raymond James explica que, com a época de resultados a chegar ao fim e dados económicos distorcidos devido aos furacões, o mercado vai continuar em espera até uma decisão sobre a lei fiscal.
Como a eleição de Trump e a morte do JFK deram estabilidade a Wall Street
Tem de se recuar até 1963 para encontrar um período com menor volatilidade no índice S&P 500. Os doze meses mais tranquilos, que os últimos doze, aconteceram depois do assassinato de John F. Kennedy.
Recomendadas
Wall Street fecha em alta e petróleo sobe mais de 1%
Em Wall Street o setor tecnológico valorizou o que mostra que o mercado poderia estar à espera que Trump aplicasse tarifas muito superiores aos bens importados da China e que por isso esta decidisse por uma retaliação também em maior escala.
Em tempos incertos nas bolsas, depósitos indexados a índices podem perder dinheiro?
Apesar de o investimento direto em ações não estar nos pensamentos da maioria dos pequenos aforradores, existem depósitos cuja remuneração está associada à evolução das bolsas.
Altri e Sonae brilham na Bolsa de Lisboa que fecha em alta em linha com Europa
Carla Santos, Senior Broker, da XTB, diz na sua análise que o mercado europeu reagiu em alta com as medidas conciliatórias de Trump face à China.
Comentários