Desemprego em maio cai para 9,4%

O INE reviu também em baixa a taxa de desemprego de abril, que ficou em 9,5%, o valor mais baixo desde dezembro de 2008.

Ler mais

A taxa de desemprego em maio terá caído para 9,4%, segundo a estimativa rápida divulgada esta sexta-feira pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE). A previsão de população desempregada é de 484,8 mil pessoas, enquanto o da população empregada é de 4 658,9 mil pessoas.

Em maio de 2017, a população desempregada terá diminuído 2,4%, ou em 12,2 mil pessoas, em relação ao mês anterior. Face a três meses antes, a queda foi de 4,5% ou 22,9 mil pessoas.

Apesar disso, o INE ressalvou, em comunicado que “em maio de 2017, assistiu-se a um decréscimo mensal na população empregada de jovens (15 a 24 anos) (2,8%; 7,8 mil) e de homens (0,2%; 4,3 mil)”. Em contraste, observou-se um acréscimo na população empregada de adultos, enquanto a população empregada de mulheres manteve-se “praticamente inalterada”.

O INE reviu também em baixa a taxa de desemprego de abril, que ficou em 9,5%, face à estimativa publicada há um mês. Este é o valor mais baixo desde dezembro de 2008 e significa menos 0,3 p.p. do que no mês anterior e menos 0,6 p.p. em relação a três meses antes.

“A população desempregada de abril foi estimada em 490,7 mil pessoas, tendo diminuído 2,4% em relação ao mês precedente (menos 12,2 mil pessoas), enquanto a população empregada foi estimada em 4 663,5 mil pessoas, tendo aumentado 0,3% (mais 13,4 mil pessoas) face ao mês anterior”, explica o comunicado.

Os dados são divulgados no mesmo dia em que termina o corte de 10% no subsídio de desemprego para quem recebe menos de 421,32 euros há mais de seis meses. Veja aqui tudo o que muda na prestação social:

Desemprego: afinal o que muda no subsídio?

Relacionadas
Subsídio de desemprego sem corte de 10% começa a ser pago amanhã
A norma faz com que os beneficiários que estavam a receber subsídio inferior a 421,32 euros devido ao corte passem agora a receber esse valor. Governo estima que a medida vai chegar a 130 mil pessoas.
Número de beneficiários de prestações de desemprego é o mais baixo desde 2002
O valor médio do subsídio de desemprego era em maio de 451,31 euros, segundo dados da Segurança Social.
Inflação e desemprego: economia ganha força, mas inflação (quase) não se mexe
Apesar de a taxa de desemprego estar a descer desde 2013, as pressões sobre a inflação parecem muito reduzidas. Até agora, quase todas as subidas e descidas têm vindo à boleia dos elementos voláteis, como combustíveis ou alimentação. A inflação subjacente, que exclui do cálculo estes itens, tem oscilado em torno dos 1%. Em abril houve uma ligeira subida de 0,3 pontos percentuais, mas em Maio os valores voltaram a corrigir para a média dos últimos dois anos.
Recomendadas
Esta é a nova garrafa ecológica que ‘promete’ um consumo mais sustentável de água
Foi anunciado hoje o lançamento da nova garrafa ecológica e o seu serviço de reabastecimento self service.
“Há coisas que não devem ser feitas”: a lição que o FMI aprendeu com Portugal, segundo António Costa
“O FMI que assinou um acordo com Portugal já não é o FMI que é hoje, porque também aprendeu seguramente com o programa português que há coisas que não devem ser feitas”, afirmou o primeiro-ministro na visita a Angola.
António Joaquim Piçarra eleito presidente do Supremo Tribunal de Justiça
Joaquim Piçarra foi eleito à primeira volta, da votação entre pares, com 34 votos, tendo participado no ato eleitoral a totalidae dos conselheiros do STJ, ou seja, 62 juízes.
Comentários