Desesperar por um Tesla. Mais de 400 mil clientes ainda esperam por um ‘elétrico’ de 30 mil euros

Quando em abril de 2016, o CEO da Tesla apresentou o modelo 3, nunca pensou que dois anos depois ainda não estivessem no mercado.

Rebecca Cook / Reuters

Dois anos depois, os mais de 400 mil clientes que encomendaram o modelo 3 da Tesla continuam a aguardar a chegada do veículo elétrico. A 1 de abril de 2016, o CEO da empresa, Elon Musk revelou ao mundo aquele que, nas suas palavras, seria o automóvel que iria “democratizar o veículo elétrico”, com um custo de 30 mil euros.

Nessa altura, 200 mil membros da marca pagaram perto de 900 mil euros para reservar o modelo 3, sendo que as primeiras unidades deveriam ter sido entregues até ao final de 2017.

O certo é que, até agora, nenhum foi entregue, embora Elon Musk assegure que até ao fim deste ano vai começar a fabricar a versão mais básica do modelo 3, para ser entregue aos mais de 400 mil clientes.

Entretanto, a empresa anunciou que vai abrir uma fábrica na China onde pretende investir 4,3 milhões de euros e estará pronta a funcionar no próximo ano, estando programado para 2020 a abertura de uma outra fábrica na Alemanha.

Relacionadas

PremiumElon Musk: Nem tudo corre sobre rodas no reino da Tesla

A Tesla está a perder dinheiro e, sobretudo, credibilidade. Os investidores pedem a Musk para abandonar o Twitter. Pode ajudar a manter a empresa nas notícias, mas “não ajuda em termos de produção e de produto.”
Recomendadas

Contribuintes que ganham mais de mil euros continuam a reter IRS a mais, diz a PwC

A atualização das tabelas de retenção para 2019 continua a não refletir integralmente o alargamento dos escalões do IRS de 2018 para a generalidade dos trabalhadores e pensionistas com rendimento a partir de mil euros, segundo os cálculos da PwC.

FMI indica três passos para evitar uma crise de dívida pública

O artigo publicado hoje no IMFBlog, o Fundo Monetário Internacional (FMI) afirma que “a sustentabilidade da dívida de alguns países de alto risco tem sido objeto de muito debate público”, mas, no entanto, “o peso da dívida pública é um problema crescente em todo o mundo”.

Luís Pedro Martins eleito para mandato de 5 anos na Turismo Porto e Norte de Portugal

De acordo com os atuais estatutos da TPNP, o mandato da comissão executiva tem a duração de cinco anos e só pode ser renovado uma vez.
Comentários